Diário do Bolso: a esquerdalha ri do meu soluço, hic

Teve um sujeito que, hic, disse que o Lira tinha que botar o, hic, pedido de impitimem em pauta, que aí o susto, hic, ia me curar. E outro respondeu que melhor ainda seriadizer que, hic, tinham recuperado as, hic, mensagens do celular do Dominghetti.

Por José Roberto Torero

Diário, soluço hic, a esquerdalha está se, hic, divertindo com meu, hic, soluço.

Sadicomunistas!

Teve um sujeito que, hic, disse que o Lira tinha que botar o, hic, pedido de impitimem em pauta, que aí o susto, hic, ia me curar. E outro respondeu que melhor ainda seriadizer que, hic, tinham recuperado as, hic, mensagens do celular do Dominghetti.

A maldade dos comiquistas (mistura de cômico com comunista) é tanta que, hic,estãoaté fazendo graça com a causa do meu, hic, soluço. Eles dizem que deve ser, hic, falta de máscara, hic, ou excesso de cloroquina, hic, ou pegar muito ar pela boca nas motociatas, ou, hic, a pior de todas: jato de ozônio foi muito forte. Hic!

Até me mandaram ver aquela série GreysAnatomy, hic,porque a cura para o soluço estaria no episódio 23 da, hic, terceira temporada. Aí eu fui ver e o que acontece nesse capítulo é que, hic, uma pessoa morre de soluço. Perversocialistas!

Aliás, Diário, um canhotopata escreveu que, se eu morrer de soluço, o soluço vira solução.

Hic!

#diariodobolso

José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

PS: Dizem que cada mentira que a gente falavira um, hic, soluço. Pô, se for assim, hic, eu vou ficar trinta anos com esse “hic”!

A imagem de Bolsonaro vai derretendo e o soluço..

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornalistas Livres

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Lula acerta na economia?

Até agora o governo Lula 3 se configura como independente e assertivo na área econômica. Pode-se dizer que fosse economista, o Lula atual seria um desenvolvimentista, keynesiano e heterodoxo.

Recorde em SP: 48 mil pessoas vivem nas ruas

Um levantamento realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) mostra que 48.261 pessoas viviam nas ruas em São Paulo no ano de 2022, sendo o maior já registrado na capital paulista. No Brasil são quase 192 mil pessoas em situação de rua registradas no CadÚnico.