SMS com ameaças ao STF e apoio ao Bolsonaro são disparados mais de 320 mil vezes

Mensagens golpista pró-Bolsonaro são enviadas por telefone usado pelo governo do Paraná

“Vai dar Bolsonaro no primeiro turno! Senão, vamos a rua para protestar! Vamos invadir o congresso e o STF! Presidente Bolsonaro” Foram 324.818 disparos com o conteúdo  acima foram feitos, via SMS, pela empresa terceirizada Algar Telecom, do governo do Paraná, estado comandado por Ratinho Junior (filho do apresentador Ratinho, do SBT), encarregada do “envio e recepção de mensagens curtas (SMS)”. O número consta de dados encaminhados pela Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná, a Celepar, ao Tribunal Superior Eleitoral, TSE. A Algar alega que houve um acesso inadequado aos seus dados no envio das mensagens na manhã deste sábado (24).

Por Raquel Tiemi

Segundo a investigação, a conta teria sido criada na noite do dia 21 de setembro, a partir de um usuário com domínio da empresa, que realizou a troca da senha da conta “admin”. E no mesmo dia, criou o usuário sob o nome “presidente_Bolsonaro_mais_uma_vaz” [sic]. Com isso, quatro disparos da mensagem foram realizados, três no dia 23 de setembro e um no dia 24 de setembro, totalizando 324.818 envios. 

Em nota divulgada na terça-feira (27), a Celepar confirma que a empresa terceirizada identificou o usuário responsável pelo envio da mensagem com ameaças ao STF e pró-Bolsonaro. “Os dados coletados, como nome da pessoa e IP, foram informados ao Tribunal Superior Eleitoral e Ministério Público. Essa pessoa não tem qualquer relação com a Celepar”, aponta a nota.

Além do julgamento no TSE, a Celepar ressalta que o Núcleo de Combate aos Cibercrimes também iniciou uma investigação criminal acerca do caso.

Os envios golpistas e bolsonaristas também preocupam a equipe do candidato à presidência, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que acionou o Tribunal Supremo Eleitoral e o Supremo Tribunal Eleitoral.

 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

“Brasil está de volta”: Lula na COP27

Discurso do futuro presidente foi ovacionado diversas vezes pela plateia. Governo em exercício foi esquecido O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva discursou hoje (16)