Resistência indígena em tempo de cólera

Resistência define ato ou efeito de resistir, propriedade de um corpo que reage contra ação de outro corpo.

É tempo de cura, revelações, alianças.

O que dizer da resistência dos povos indígenas diante da peste, seres invisíveis, que nesse tempo de doença e desvarios em poderes de nações, negam direitos, ciência plena ou um planeta cheio de curvas, redondezas, reentrâncias?

É belo o povo que vejo trazendo coroas de plumas na mente, mulheres que dançam e cantam enquanto protestam, homens que rezam e fumam enquanto erguem arcos, bordunas, pedaços de pau entre as praças públicas que habito, circulamos, insistimos num povo, num chamado, dito brasileiros.

Resistir, verbo difuso, conservar-se firme; não sucumbir, não ceder. Não ceder ao choque de outro corpo. No Brasil de abril resiste em nós a gente que não cala.

*imagens por Matheus Alves e Helio Carlos Mello

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Indígenas fecham rodovia no Pará por direitos e contra o Marco Temporal

Centenas de indígenas, de diversos povos da região do Baixo Tapajós, no Oeste do Pará, ocuparam a BR-163 na manhã desta quarta feira (30), na cidade de Santarém, um dos principais polos econômicos da região Norte. O município abriga milhares de indígenas, tanto em aldeias, quando em área urbana. A manifestação de deu contra o PL 490 e o marco temporal, dispositivos legais que fragilizam os povos indígenas e seus territórios.

Dançando sobre a recusa

Ouço as maracas, sofisticado instrumento, simples na intenção de percussão e oração, como chocalho de cascavel, dançando no fronte ao STF, ao vivo, tão distantes

>