Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro #136 – Maycom Mota: Nave Enterprise

Maycom Mota apresenta o 136º ensaio do Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro - Imagens que narram nossa história
Maycom Mota, Nave 13

Nave Enterprise.

Em um ano onde tudo ficou bagunçado, olhar para frente e conseguir manter-se firme, com toda a certeza, não foi algo fácil. Parece que encurtamos o nosso futuro, parece que a distância dos nossos planos ficaram com uma escala menor.

Particularmente, eu queria ter ficado em casa me protegendo, ao lado da minha família, mas não foi possível. Além do meu trabalho como fotógrafo em produções audiovisuais, sou jornalista e estando na linha frente, tive que me adaptar a essa triste realidade. Confesso que tem sido difícil manter todos os cuidados necessários para estar bem e continuar na luta.

Inquieto e querendo contribuir para esse momento, trago aqui registros do que eu chamo de NAVE ENTERPRISE, um sistema que eu criei para aumentar ainda mais a nossa forma de comunicação, para que as pessoas tenham mais interações através da tecnologia, afinal muitos tiveram suas atividades paralisadas e se isolaram em casa. Fomos forçados a criar alternativas para o que consideramos normal. Diante disso, tive a ideia de conectar todos os dispositivos que eu tinha ao meu redor, celular, tablet, câmeras, tv de tubo, smart tv, projetor e muita disposição, com o intuito de conversar com as pessoas em vários dispositivos. A idéia central é a interação entre as pessoas e também com a internet.

Aqui está um pouco desse processo em diversas fotos, foram meses de estudos nas poucas horas vagas que eu tive quando não estava trabalhando. O convite desse ensaio veio em meio a esse processo, foi demorado, continuo estudando para entender as falhas e saber como resolvê-los, sigo nesse processo e compartilho aqui com vocês. Que o futuro esteja presente conosco. Que o presente seja de união para que a gente possa desfrutar de momentos felizes como uma viagem a bordo da NAVE! Avante guerreiros!

Maycom Mota, Nave4
Maycom Mota, Nave2
Maycom Mota, Nave1
Maycom Mota, Nave3
Maycom Mota, Nave5
Maycom Mota, Nave6
Maycom Mota, Nave7
Maycom Mota, Nave8
Maycom Mota, Nave9
Maycom Mota, Nave10
Maycom Mota, Nave 12
Maycom Mota, Nave 13
Maycom Mota, Nave 14
Maycom Mota, Nave 11
Maycom Mota, Nave 15

.

Minibio

Jornalista, produtor audiovisual, fotógrafo e pai da Maria Laura.

Maycom Mota, 31 anos, morador do zona sul de São Paulo, Campo Limpo. Formado em Produção Audiovisual, atualmente trabalha como repórter cinematográfico do Profissão Repórter, sócio da Elchoq Produções, aonde realiza eventos culturais e desenvolve à Rádio Mixtura e sócio da produtora audiovisual Dois Neguin Filmes, aonde realiza trabalhos independente e autoral.

.

Para conhecer mais o trabalho do artista

Instagram: https://www.instagram.com/maycommota/
Repórter cinematográfico https://www.instagram.com/profissaoreporter/
Produtoras: https://www.instagram.com/elchoqproducoes/ e https://www.instagram.com/doisneguin/

.

O projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro é um projeto dos Jornalistas Livres, a partir de uma ideia do artista e jornalista livre Sato do Brasil. Um espaço de ensaios fotográficos e imagéticos sobre esses tempos de pandemia, vividos sob o signo abissal de um governo inumanista onde começamos a vislumbrar um porvir desconhecido, isolado, estranho mas também louco e visionário. Nessa fresta de tempo, convidamos os criadores das imagens de nosso tempo, trazer seus ensaios, seus pensamentos de mundo, suas críticas, seus sonhos, sua visão da vida. Quem quiser participar, conversamos. Vamos nessa! Trazer um respiro nesse isolamento precário de abraços e encontros. Podem ser imagens revistas de um tempo de memória, de quintal, de rua, documentação desses dias de novas relações, essenciais, uma ideia do que teremos daqui pra frente. Uma fresta entre passado, futuro e presente.

Outros ensaios deste projeto: https://jornalistaslivres.org/?s=futuro+do+presente

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A POSSE, COMO CULTURA

Augusto Boal (in memoriam 2002) nos lembra a importância da ocupação das ruas e espaços públicos pela cultura. E por meio dela, transmitir pelos sentidos – e não só pela razão – a transformação de palavras e promessas.