Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro #121 – Gustavo Minas: Pandemia em Brasília

Gustavo Minas apresenta o 121º ensaio do Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro - Imagens que narram nossa história
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília5

Pandemia em Brasília.

Esta série de imagens é resultado de caminhadas quase diárias por Brasília. Após ter ficado com minha família em casa nos dois primeiros meses de pandemia, aos poucos a curiosidade e a vontade de registrar esse momento histórico foram falando mais alto, e comecei a me aventurar pela cidade em longas caminhadas pela tarde e pela manhã.

Brasília é normalmente uma cidade meio vazia, com exceção da Rodoviária, então esse esvaziamento não era muito uma novidade pra mim. Mas havia, claro, muita tensão no ar, em mim mesmo e nos fotografados, revelada apenas pela expressão dos olhos, única parte visível das faces de quem era obrigado a sair para trabalhar diariamente. 

Gustavo Minas, Pandemia em Brasília1
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília2
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília3
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília4
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília5
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília6
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília7
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília8
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília9
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília10
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília11
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília12
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 13
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 14
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 15
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 16
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 17
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 18
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 19
Gustavo Minas, Pandemia em Brasília 20

.

Minibio

Gustavo Minas nasceu em Cássia, uma pequena cidade do interior de Minas Gerais em 1981. Formou-se em jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina, estudou linguagem e história da fotografia com Carlos Moreira em São Paulo e, desde 2009, fotografa o cotidiano das cidades por onde passa. Atualmente trabalha como jornalista e fotógrafo freelancer em Brasília e ministra oficinas no Brasil e no exterior. Em 2017, sua série ‘Rodoviária’ ganhou o prêmio Pictures of the Year LATAM na categoria “O Futuro das Cidades”, e em 2019 lançou o seu primeiro livro “Maximum Shadow Minimal Light” em Hamburgo, Alemanha.

.

Para conhecer mais o trabalho do artsista

instagram.com/gustavominas

www.gustavomionas.com

.

O projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro é um projeto dos Jornalistas Livres, a partir de uma ideia do artista e jornalista livre Sato do Brasil. Um espaço de ensaios fotográficos e imagéticos sobre esses tempos de pandemia, vividos sob o signo abissal de um governo inumanista onde começamos a vislumbrar um porvir desconhecido, isolado, estranho mas também louco e visionário. Nessa fresta de tempo, convidamos os criadores das imagens de nosso tempo, trazer seus ensaios, seus pensamentos de mundo, suas críticas, seus sonhos, sua visão da vida. Quem quiser participar, conversamos. Vamos nessa! Trazer um respiro nesse isolamento precário de abraços e encontros. Podem ser imagens revistas de um tempo de memória, de quintal, de rua, documentação desses dias de novas relações, essenciais, uma ideia do que teremos daqui pra frente. Uma fresta entre passado, futuro e presente.

Outros ensaios deste projeto: https://jornalistaslivres.org/?s=futuro+do+presente

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Hoje Maria Marighella é a entrevistada no Programa JORNALISTAS LIVRES ENTREVISTA. Atriz, mãe, militante e produtora cultural. Herdeira de uma família de tradição militante. Maria

Quem segura essa quebrada

Quem segura essa quebrada?

O Café com Muriçoca de hoje traz duas indicações de livros: “Viela Ensanguentada”, de Wesley Barbosa, e “O Pé que ficou naquela estação”, de Nina Barbosa.

A POSSE, COMO CULTURA

Augusto Boal (in memoriam 2002) nos lembra a importância da ocupação das ruas e espaços públicos pela cultura. E por meio dela, transmitir pelos sentidos – e não só pela razão – a transformação de palavras e promessas.