Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro #119 – João Leoci: Luz

João Leoci apresenta o 119º ensaio do Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro - Imagens que narram nossa história
João Leoci, Luz 16

Luz.

A série de fotografias “Luz”, encontra-se nas regiões limites da fotografia de retratos. Procura-se explorar a técnica fotográfica, aproximando-a da pintura, substitui-se a tinta pela luz. Os retratos da série procuram desinvidualizar os corpos e os movimentos, criando certa indistinção de identidade pessoal.

João Leoci, Luz1
João Leoci, Luz3
João Leoci, Luz4
João Leoci, Luz5
João Leoci, Luz6
João Leoci, Luz7
João Leoci, Luz8
João Leoci, Luz9
João Leoci, Luz10
João Leoci, Luz11
João Leoci, Luz 12
João Leoci, Luz 13
João Leoci, Luz 14
João Leoci, Luz 15
João Leoci, Luz 16
João Leoci, Luz 17
João Leoci, Luz 18
João Leoci, Luz 19
João Leoci, Luz2

.

Sol Casal, nascida na Argentina apesar de morar quase a vida inteira no Brasil, o pezinho no drama e nas paixões, não nega sua nacionalidade. Amante de café, foca seu traço de personalidade obsessiva em tarefas repetitivas, manuais e longas. Assiste programas de competição culinária pra se acalmar antes de dormir e acredita na macumba e no sexo como modo de trascendência e cura.

Dentinho, nascido no ABC Paulista, na cidade de São Bernado do Campo com pais nordestinos, sou Paulestino de origem, família pobre onde o braço fortalece o corre, cresci querendo descobrir sonhos, amante de quadrinhos e de ficção extraordinária, a literatura sempre aumentando minha ansiedade de voar em outros mundos. Sou geração anos 80, musicalidade é meu lema e hoje curto o bom e velho rock. Nas sociais aprendi que lixo e luxo são parentes próximos nessa sociedade ferrosa onde papelão se recicla, mas também é casa e cama nas calçadas centrais, já estive em várias fases nessas idades e vindas onde resistência ativa existência, sou o que sou ,boravê no role, é o meu resgate nas margens sócias onde arte fortalece vida.

Pablo Vieira mora e trabalha em São Paulo. É formado em artes visuais, trabalha em uma lanchonete de um teatro na Luz enquanto investe em sua carreira como modelo-pés. Gosta de inverno mas prefere o verão. Seus hobbies são comprar materiais de desenho e jogar no bicho. Em 2020, teve seu sorriso e sua barriga eleitos em pesquisa popular, como suas características mais marcantes.

Raphael Escobar, pagode, cerveja e rua. Também gosta de descolorir o cabelo (enquanto ainda tem).

Paloma Dantas saiu de São João de Meriti – RJ, para trabalhar num teatro no bairro da Luz, mas o que ninguém sabe, é que isso é um grande disfarce, seu verdadeiro objetivo é descobrir porque em SP, feijão marrom é chamado de carioca e biscoito de bolacha.

Marina Barbosa sempre engana pela cara de fofa, mas de besta não tem nada. No samba, ela odeia conversar, não gosta de dançar junto e não desgruda a cara e o corpo da frente da roda, até não ter mais samba. Acho que tô descobrindo agora, com isso, que ela é quase obsessiva em não perder nenhum compasso.

Ananda Giuliani nasceu em Brasília, mora em São Paulo, mas queria mesmo estar na Bahia. Tudo muda, essa vontade não.

.

Para conhecer mais o trabalho do artista

https://www.instagram.com/joaoleoci/

http://www.joaoleoci.com/

.

O projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro é um projeto dos Jornalistas Livres, a partir de uma ideia do artista e jornalista livre Sato do Brasil. Um espaço de ensaios fotográficos e imagéticos sobre esses tempos de pandemia, vividos sob o signo abissal de um governo inumanista onde começamos a vislumbrar um porvir desconhecido, isolado, estranho mas também louco e visionário. Nessa fresta de tempo, convidamos os criadores das imagens de nosso tempo, trazer seus ensaios, seus pensamentos de mundo, suas críticas, seus sonhos, sua visão da vida. Quem quiser participar, conversamos. Vamos nessa! Trazer um respiro nesse isolamento precário de abraços e encontros. Podem ser imagens revistas de um tempo de memória, de quintal, de rua, documentação desses dias de novas relações, essenciais, uma ideia do que teremos daqui pra frente. Uma fresta entre passado, futuro e presente.

Outros ensaios deste projeto: https://jornalistaslivres.org/?s=futuro+do+presente

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Na medula do verbo

Na medula do verbo

Hoje, o Café com Muriçoca traz a recomendação de leitura da obra “Na medula do verbo”, de Michel Yakini-Iman.

Jornalistas Livres Entrevista: Maria Marighella

JL entrevista Maria Marighella, indicada nova presidenta da Funarte. Ela fala do desafio de participar do processo de reconstrução das políticas públicas culturais no Brasil pós-Bolsonaro

Hoje Maria Marighella é a entrevistada no Programa JORNALISTAS LIVRES ENTREVISTA. Atriz, mãe, militante e produtora cultural. Herdeira de uma família de tradição militante. Maria

Quem segura essa quebrada

Quem segura essa quebrada?

O Café com Muriçoca de hoje traz duas indicações de livros: “Viela Ensanguentada”, de Wesley Barbosa, e “O Pé que ficou naquela estação”, de Nina Barbosa.