NÃO É FAKE. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ COMEMORA O DIA DO GARIMPEIRO

Crianças indígenas assassinadas em fuga, invasão do PCC em garimpos do Roraima, indígenas e ribeirinhos contaminados por mercúrio, garimpeiros usando armamento militar e casas de lideranças indígenas atacadas e destruídas em Jacareacanga. Tudo isso acontecendo em área de garimpo ilegal no País de Bolsonaro, mas mesmo assim Hélder Barbalho, decide comemorar o Dia do Garimpeiro
Crianças indígenas assassinadas em fuga, invasão do PCC em garimpos do Roraima, indígenas e ribeirinhos contaminados por mercúrio, garimpeiros usando armamento militar e casas de lideranças indígenas atacadas e destruídas em Jacareacanga. Tudo isso acontecendo em área de garimpo ilegal no País de Bolsonaro, mas mesmo assim Hélder Barbalho, decide comemorar o Dia do Garimpeiro.

O Governador Helder Barbalho assinou decreto publicado no Diário Oficial que institui o Dia do Garimpeiro no momento mais crítico do país no qual garimpeiros declararam guerra aos povos indígenas em Territórios Indígenas e através de PLs como a 490/07 e o Marco Temporal ainda em votação no STF.
Poucos meses após os ataques à Polícia Federal e ao IBAMA em Jacareacanga que resultaram na destruição da casa de várias lideranças e na prisão do vice-prefeito da cidade paraense que tem como base econômica a atividade do garimpo ilegal.


Dia do Garimpeiro. Helder Barbalho fechando parceria com o extermínio das comunidades tradicionais no Estado do Pará.

COMEMORAÇÃO MACABRA

Há duas semanas, duas crianças yanomamis foram mortas, sugadas por uma draga de exploração ilegal de garimpo no Roraima. Os corpos foram encontrados no dia seguinte depois de busca organizada pelos próprios yanomamis sem apoio do Governo Federal e de nenhuma instituição de proteção aos povos originários. Há alguns meses a casa da liderança indígena Maria Leusa foi destruída em um ataque coordenado dos garimpeiros de Jacareacanga apoiados pelo vice-prefeito da cidade, agora preso pela Polícia Federal.
Instituir o Dia do Garimpeiro no Estado de maior conflito em áreas protegidas e de territórios indígenas é a assinatura de conivência do Estado com o genocídio liderado por Bolsonaro e compactuar com a destruição dos povos tradicionais e do meio ambiente.


Garimpeiro descendo 38 metros em um poço de garimpo em Cachoeira do Piriá no Pará.  Foto: João Paulo Guimarães

O projeto é de autoria do Deputado Wenderson Azevedo Chamon do MDB.

Ementa: Institui o “Dia do Garimpeiro” no Estado do Pará, e dá outras providências. (Pareceres FAVORÁVEIS das comissões de Justiça e Cultura, respectivamente) (Publicado no Avulso nº 53, pag. 51 de 25.06.2021).

Fonte: ALEPA

COMENTÁRIOS

  • Esses governadores dão volta na falácia “a favor da vida”, principalmente na pandemia, mas agora fecham os olhos para a mortes dos povos que deram origem a eles mesmos… Nojo desse Barbalho!

  • POSTS RELACIONADOS

    >