Em Belém, moradores protestam contra o assassinato de mais um jovem negro pela PM

Moradores do bairro do Guamá, na periferia de Belém, bem próximo à comunidade de Riacho doce, fecharam a Avenida Perimetral em protesto à ação da polícia que vitimou Leonardo Barbosa de 21 anos.

Moradores do bairro do Guamá, na periferia de Belém, bem próximo à comunidade de Riacho doce, fecharam a Avenida Perimetral em protesto à ação da polícia que vitimou Leonardo Barbosa de 21 anos.

Com esse assassinato, já é a terceira morte nesse sentido na capital. As outras duas ocorreram no bairro da Terra Firme, e na Pedreira. Em ambos, os moradores também fecharam as ruas em protesto.

A população de Belém vive à sombra do medo, e no Guamá, umas das maiores periferia, a população sofre diuturnamante com genocídios da juventude negra. É lá, que constantemente, a milícia invade as casas das pessoas e tira a vida dos meninos desse solo que vive encharcado de sangue.

No Pará, um dos Estados que mais mata preto no Brasil, a ordem é expressa: é sentar o dedo e apertar o gatilho.

Imagens: Atácia Santos
Texto e edição: Daiane Coelho

Categorias
Geral
AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

Relacionado com