Mais uma refinaria privatizada

Foto Juarez Cavalcante/ Agencia Petrobrás

A refinaria Lubrificantes e Derivados do Nordeste (Lubnor), uma das a principais fornecedoras da região Nordeste e do Amazonas, Amapá, Pará e Tocantins, está para ser privatizada. É a terceira refinaria da Petrobras colocada `a venda.

O valor divulgado pela venda é de 34 milhões de reais. O governo federal vem buscando se desfazer de seus ativos na da Petrobrás, por meio da venda de diversos equipamentos. Já foram vendias, recentemente, a refinaria Landulpho Alves, em  São Francisco do Conde, na Bahia e  Refinaria Isaac Sabbá ou Refinaria de Manaus (Reman), de Manaus, no Amazonas.

Inaugurada em 1966 a refinaria Lubnor, ocupa uma área total de 218 mil metros quadrados, em fortaleza, no Ceará. Produz 235 mil toneladas/ano de asfaltos e 73 mil metros cúbicos por ano de lubrificantes naftênicos. Além de produtora, é também distribuidora de asfalto para nove estados das regiões Norte e Nordeste. Todo o petróleo utilizado pela Lubnor é do tipo ultra pesado: 85% provenientes do Espírito Santo e o restante, 15%, do Ceará. Do total processado, 62% do volume é destinado à produção de asfalto, abastecendo todos os estados do Nordeste, e cerca de 16% são empregados na obtenção de lubrificantes naftênicos.

Mais uma refinaria sendo privatizada, que coloca os preços do petróleo nas mãos dos interesses privados, pautados pelo lucro! Essa é a política do governo Bolsonaro, que reduziu os investimentos no setor de refino e decidiu vender unidades da Petrobrás, privatizando mais de 62 ativos entre eles a BR Distribuidora, refinarias, campos de petróleo, terminais, gasodutos, termelétricas, usinas eólicas, entre outros. Essa é a causa da atual inflação dos alimentos, da fome e do desemprego: o combustível caro e desabastecimento interno de derivados do petróleo.


A Federação Única dos Petroleiros- FUP, irá contestar judicialmente a decisão da venda da refinaria e seus portos.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>