Loja do governador de Minas vende roupas sujas de lama em Brumadinho

Fiscais da prefeitura recolhem 179 peças de roupas e 46 pares de sapatos
Foto de redes sociais

Quanto mais se mexe mais o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, do NOVO, se enrosca e tem novo abacaxi para descascar. Hoje, por exemplo, quem está pisando no seu calo são os fiscais da Prefeitura de Brumadinho, na Grande Belo Horizonte, que recolheram 179 peças de roupas e 46 pares de sapatos sujos de lama que estavam expostos para venda na loja Zema, de artigos variados, no centro da cidade.

A loja pertence à rede da família do governador. A gerência do estabelecimento alegou que o material sujou devido à enchente que atingiu a cidade em janeiro, e negou estava sendo comercializado. Mas as fotos não deixam mentir. Placas nos cabides indicavam que o material poderia ser adquirido “em dez vezez e sem juros”.

Rescaldo da lama em dez vezes é só nas Lojas Zema

Como se sabe, Brumadinho é aquele município mineiro que, infelizmente, ficou famoso devido à morte de 272 pessoas, levadas pela lama da barragem da mina de minério de ferro da Vale S/A no distrito de Córrego do Feijão, em 25 de janeiro de 2019. Equipes da Secretaria Municipal de Saúde e da Vigilância Sanitária recolheram o material.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>