Jornalista palestina é morta a tiro pelo Exército de Israel

Tiro disparado foi intencional, porque foi certeiro e mortal na cabeça da correspondente da Al-Jazeera

Vídeos distribuídos pela Shehab News, mostram o momento em que a jornalista palestina e correspondente da Al-Jazeera, Shireen Abu Akleh, foi morta com um tiro na cabeça por um soldado das forças de ocupação israelense. Ela usava colete à prova de balas, com a distinção de imprensa. O tiro disparado foi intencional, porque foi certeiro e mortal na cabeça da jornalista.

É intolerável que, em plano Século XXI, perdure a existência de regimes coloniais e de apartheid como o exercido pelo Estado de Israel, com uma clara política de limpeza étnica e crimes de cunho racista e contra a humanidade. O Estado de Israel precisa ser responsabilizado pelas violações e passar a respeitar as decisões da Organização das Nações Unidas e as Convenções Internacionais.

Shireen Abu Akleh foi assassinada friamente com um tiro na cabeça por soldado israelense

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

NAKBA: 73 anos de resistência palestina  

As agressões do ocupante sionista são parte da Nakba, palavra árabe que significa tragédia, e designa os eventos sinistros que se sucederam após a fundação do chamado estado judeu de Israel, em 1948.

Direita de Israel sofre revés

Foto: Lucas Martins/Jornalistas Livres   Nessa segunda-feira, o líder do Likud (partido conservador israelense), Benjamin “Bibi” Netanyahu, renunciou ao cargo de primeiro-ministro. Netanyahu, que durante

>