Governo de MT paga para fazer apostilas de livros gratuitos

"Copia mas não faz igual!" Sindicato dos trabalhadores na Educação de Mato Grosso denuncia gastos com impressão de material que é cópia de livros do Programa Nacional do Livro Didático
O material didático comprado pela Seduc-MT é o mesmo disponibilizado pelo Governo Federal no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Foto: divulgação SINTEP MT

Por: Sintep MT

Governo gasta dinheiro público com apostilas que são cópias de livros didáticos gratuitos

O material didático comprado pela Seduc-MT é o mesmo disponibilizado pelo Governo Federal no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

Apostilas encomendadas pelo governador Mauro Mendes e pagas com dinheiro público e entregues aos professores da rede estadual, surpreenderam pelo fato do material se tratar de uma verdadeira cópia dos livros didáticos que são entregues gratuitamente pelo governo federal ao estado.

“Nos causou grande estranheza perceber que o material, que foi motivo de muita propaganda por parte do governador Mauro Mendes, como sendo de excelente qualidade, trata-se na verdade, de uma cópia do conteúdo existente nos livros didáticos, os quais os professores já tinham acesso e sem que o estado precisasse gastar por isso. Porque gastar dinheiro mandando imprimir apostilas com um conteúdo idêntico ao que já existe nos livros didáticos que são gratuitos?”, questionou Gilmar Soares, Secretário de Comunicação do Sintep-MT.

Fotos e vídeos gravados pelos profissionais da educação, de várias partes do estado, chamam atenção pelo uso suspeito do dinheiro público. Numa das postagens, o professor questiona para os internautas os motivos que levaram o governo a gastar com apostilamento, se o material é o mesmo dos livros didáticos ofertados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). 

O professor Rodrigo Gimenes Vila, de Várzea Grande, destaca que fato ocorrido a partir do material didático recebido pela escola que leciona, o surpreendeu. E defende que teria sido mais coerente o investimento em tecnologia ou infraestrutura para assegurar aqueles estudantes vulneráveis, o direito de participar das aulas remotas. 

“Ao invés de assegurar que os estudantes integrassem o projeto remoto, a gestão Mauro Mendes optou por realizar uma maquiagem e ludibriar a todos com o Programa Mais MT, do mesmo”, destacou o secretário de Comunicação do do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), Gilmar Soares.

Em outro depoimento, uma educadora divulgou nas redes sociais, imagens de conteúdos idênticos da apostila e do livro didático, se questionando o que teria de inovador, a não ser a embalagem vinda em apostilas. 

Para o Sintep/MT se trata de “inovar na modalidade de escoamento de recursos públicos da educação”. “O que o governo fez foi gastar verba pública e os poucos recursos destinados à Educação Básica estadual, para divulgar que está ofertando um ‘upgrade’ no ensino”, disse.

O dirigente acredita que, desde de que assumiu o Paiaguás, o governador Mauro Mendes revela o estelionato eleitoral do governo. “A denúncia que circula nas redes sociais precisa ser levada em conta pelos deputados na Assembleia Legislativa e pelo Ministério Público”, defendeu Soares.

Segundo o sindicalista, é preciso investigação e esclarecimento de vários pontos pendentes. E questiona como um livro do PNLD se torna uma apostila a ser comprada pelo governo de Mato Grosso, quando este mesmo conteúdo se encontra em livros didáticos nas prateleiras das bibliotecas das escolas?”, finaliza.

COMENTÁRIOS

  • Podem investigar tambem os contratos com a Empresa Prime de gerenciamento de frota.
    Os servicos sao em média 25% mais caros que o praticado pelaa oficinas. Tem que ver tambem o preço pago pelo combustivel gerenciado por ela.

  • POSTS RELACIONADOS

    A economia e o Manual da Redação da Folha

    O Manual da Redação da Folha presta um enorme desserviço para a disseminação do conhecimento básico de economia. São duas as principais impropriedades cometidas: o

    >