Globo demite a bolsonarista Cássia Kiss

Atriz virou bolsonarista defensora radical do ex-presidente fujão, que está na mira da Justiça brasileira.

A TV Globo demitiu a atriz bolsonarista Cássia Kis. A emissora decidiu não renovar o contrato com a artista, que virou uma defensora radical do ex-presidente fujão, que está na mira da Justiça brasileira. Cássia participou e incentivou acampamentos golpistas, fez comentários homofóbicos e disseminou fake news.

Cássia participou e incentivou acampamentos golpistas, fez comentários homofóbicos e disseminou fake news. Nos bastidores de “Travessia“, atual novela das 21h da Globo, colecionou inimizades por suas declarações favoráveis à intervenção militar e por apoiar Bolsonaro.

Fora das gravações, recebeu de seus colegas de cena o apelido de “Pastora Louca”, mesmo sendo católica. A alcunha faz referência a um meme dos anos 2000, quando uma jovem ficou famosa por berrar suas pregações em cultos de igrejas evangélicas.

imagens: Redes Sociais

O apelido ganhou mais força às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais, quando convocou rezas insistentes para que Lula não ganhasse as eleições.

Um triste fim para uma atriz que tinha em seu currículo a honra de ter assassinado a vilã Odete Roitman (personagem inesquecível interpretado de forma magistral por Beatriz Segall na novela “Vale Tudo”). Com certeza, seria eternamente lembrada pelo papel.

Com toda licença pelo trocadilho infame, Cássia não quis. Preferiu se jogar na lata do lixo e afundar a carreira para conspirar contra a Democracia e abraçar de corpo e alma o fascismo.

Seu último ato foi acusar “esquerdistas infiltrados” pela vandalização do Palácio do Planalto, STF e Congresso no dia 8/1, invasões que foram feitas pelos terroristas “patriotas” que ela passou a defender e idolatrar.

Leia também:

A cor do golpe

Bolsonaristas ameaçaram matar repórter dentro do Senado

Terroristas ameaçam refinarias da Petrobrás

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS