Famílias Sem Terra sofrem atentado de grupo bolsonarista armado na Bahia

Vinte homens armados fizeram trabalhadores reféns, incendiaram dois ônibus, além de realizarem diversos disparos de armas de fogo contra carros e casas no local

Na manhã deste domingo (31), famílias Sem Terra do Assentamento Fabio Henrique, no município do Prado (BA), foram surpreendidas por mais de 20 homens encapuzados e fortemente armados, que atiraram em direção aos trabalhadores que estavam reunidos no momento de uma assembleia.

Por Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, MST

Durante a ação, o grupo fez alguns trabalhadores reféns com armas de fogo apontadas para suas cabeças, enquanto exigiam que estes localizassem os dirigentes locais do MST. E ainda atearam fogo em dois ônibus dos agricultores, depredaram as casas e atiraram em 3 carros de passeio que estavam estacionados na praça da agrovila.

Vários trabalhadores foram perseguidos e tiveram que adentrar em meio de uma plantação de eucalipto, circunvizinha ao assentamento.

Para a Direção Nacional do MST o atentado faz parte de uma ação coordenada, com apoio de grupos bolsonaristas a nível local e nacional, que financiam e recrutam milicianos, com objetivo específico de atacar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

Alguns indivíduos que participaram do atentado foram identificados pelos trabalhadores. São indivíduos ligados aos grupos bolsonaristas na região e que frequentam o Casarão Brasil, espaço de articulação bolsonarista e de promoção fakenews, localizado em Teixeira de Freitas (BA).

O MST está em contato com Secretaria de Segurança Publica da Bahia, que está ciente dos fatos e acompanhará o caso. A Policia Militar está no local. Um Boletim de ocorrência foi registrado.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Função social, coluna mestra da propriedade

Por Gilvander Moreira1 Temos que pensar as sociedades, os territórios e a globalização transnacional do capital não apenas como espaços, movimentos e identidades homogeinizantes. Em

>