“Eles estavam brincando” – crianças mortas em ataques aéreos israelenses em Gaza

Testemunhas oculares relataram que os ataques aéreos atingiram bairros lotados em Gaza.

Cerca de 20 palestinos, incluindo 9 crianças, foram mortos em uma série de ataques aéreos israelenses na Faixa de Gaza nesta segunda-feira (10). De acordo com o Ministério da Saúde da Palestina, outros 60 ficaram feridos no bombardeio.

Do Middle East Eye

Entre os mortos estavam dois irmãos, Ibrahim, 11, e Marwan, de 7 anos, de Beit Hanoun, no norte da Faixa de Gaza.

“A poeira, o cheiro de sangue e morte encheram o lugar onde as crianças brincavam, no momento seguinte eles estavam sangrando na rua” – Marwa al-Masri, parente de cinco palestinos mortos em ataques israelenses a Gaza

Ibrahim e Marwan, mortos no ataque desta segunda-feira, eram os únicos filhos de Masri. Sete outros palestinos foram mortos no mesmo ataque.

Palestinos em necrotério na Faixa de Gaza devastados pelas crianças mortas nos ataques aéreos israelenses (MEE/Mohammed al-Hajjar)

“Meus filhos foram martirizados. Não consigo encontrar qualquer justificativa para alvejar pessoas em bairros civis superlotados, onde dezenas de crianças costumam brincar” – Youssef al-Masri, pai das crianças ao Middle East Eye.

Testemunhas oculares relataram que os ataques aéreos atingiram bairros lotados, depois que grupos armados palestinos na fronteira oriental de Gaza alvejaram um veículo militar israelense.

Os grupos armados da resistência palestina disseram que o lançamento de foguetes foi uma retaliação aos “crimes e abusos” israelenses em Jerusalém, incluindo ataques a palestinos na mesquita de al-Aqsa e no bairro Sheikh Jarrah.

“Esta ocupação criminosa, cuja realidade conhecemos há décadas, segue matando crianças, mulheres e civis desarmados”, disse Masri.

“Vi minha prima abraçando os filhos e gritando, tudo isso aconteceu em um segundo. Ainda não consigo imaginar que tenha acontecido”. Cinco membros da família de Marwa morreram e outros ficaram feridos.

“Esta ocupação está praticando violência e terror contra os palestinos em Jerusalém e Gaza, e contra tudo o que é palestino desde 1948.

Repressão de Israel contra palestinos muçulmanos que tentavam fazer suas orações na Mesquita de Jerusalém

Um pesadelo

Após uma semana de violenta repressão israelense aos palestinos em Jerusalém, as tensões aumentaram ainda mais nesta segunda-feira.

‘Crianças foram mortas e jovens estavam sangrando. Mães choravam e gritavam. As cenas foram um pesadelo que ainda estou vivendo’
– Ahmed Nasser, vizinho da família Masri

Os militares israelenses disseram que um homem foi ferido por um míssil antitanque disparado de Gaza, enquanto o serviço médico de emergência israelense Magen David Adom confirmou apenas que um homem de 49 anos estava em condições estáveis ​​depois de ser ferido por estilhaços de vidro.

O ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, declarou a área a 80 km da Faixa de Gaza sob controle militar pelas próximas 48 horas.

Fonte: Middle East Eye
Tradução/Edição: Juliana Medeiros

COMENTÁRIOS

  • Os arabes e muçulmanos vivem como qualquer outro cidadão em Israel, mas se quiser matar judeus, não podemos assistir. Temos que nos defender.

    • ridiculo seu comentário. 27 crianças mortas até agora. Os israelenses estão virando tudo aquilo que julgaram no passado. Estão virando neonazis destroçando os irmãos palestinos.

  • POSTS RELACIONADOS

    “Vão matar eles dois!!!”

    Rita Piripkura, sobrevivente há décadas do genocídio que seu povo sofre, relata em vídeo as constantes invasões que suas terras tem sofrido e a possibilidade iminente de assassinato de seu irmão e sobrinho

    >