Dissidentes do PDT realizam ato em apoio a Lula

"Aquele Ciro que conseguia se manter numa sintonia fina com o campo progressista já não existe mais", declaram membros do PDT e brizolistas
Miguel Arraes, Lula e Brizola do PDT - Foto: Reprodução
Miguel Arraes, Lula e Brizola do PDT - Foto: Reprodução

Neste 21 de setembro, às 18 horas, dissidentes do PDT e brizolistas lançarão manifesto “Trabalhistas pela democracia: o voto necessário!” no Sindicato dos Engenheiros do Rio de Janeiro. O ato defende o apoio a Lula no primeiro turno e condena os ataques de Ciro ao ex-presidente. Brizola, um dos principais quadros históricos do PDT, já foi vice de Lula em 1998 e via o petista como seu sucessor.

O documento está sendo organizado por ex-integrantes e integrantes do PDT. Em João Pessoa, um grupo de vereadores assina o texto. Entre eles estão: Junior Leandro, André Luan, ex-diretor da Fundação Leonel Brizola em Minas Gerais, e Vinicius Dino.

Gabriel Cassiano, ex-aliado de Ciro, que integra o movimento a favor de Lula, informou aos Jornalistas Livres que pelo menos 100 membros e ex-membros do PDT aderiram ao movimento. Entretanto, a maioria dos pedetistas pede para que seus nomes não sejam divulgados por temerem a represália do partido. Em convenção que oficializou a candidatura de Ciro, foi aprovada também uma “cláusula anti-Lula”, que pune membros que não apoiarem Ciro no primeiro turno.

Há, segundo Cassiano, um racha no partido que separa o Sul e o Norte do país. Enquanto existe um descontentamento dos quadros políticos do PDT no Norte, que são contrários às hostilidades de Ciro ao candidato petista, no Sul, pedetistas defendem a neutralidade ou o voto em Bolsonaro em um segundo turno. No Maranhão, o candidato ao governo do PDT, Weverton Rocha, já declarou apoio a Lula nas redes sociais. 

No site Disparada do PDT, William Rodrigues, presidente nacional da Juventude Socialista do partido, escreveu nesta sexta (16) um texto intitulado “O PDT não é várzea”. Nele, ressaltou que todos os integrantes do partido apoiam a candidatura de Ciro Gomes. E concluiu: “Alas fantasmas, com fontes duvidosas, que colaboram com a Globo e sucumbem ao terrorismo eleitoral do lulopetismo, não têm espaço no PDT e nem ressonância na vida real. Nos vemos em 2 de outubro, com Ciro no segundo turno.”

O presidente do PDT, Carlos Lupi, que também tem conhecimento do movimento, discorda da defesa de um voto útil no candidato petista. Além disso, sublinhou que é necessário entender se o ato do dia 21 será composto por ex-pedetistas que estão a serviço do PT ou se são, de fato, filiados ao PDT.

Lula e Brizola do PDT – Foto: Reprodução

No manifesto dos dissidentes, o passado de Ciro Gomes é elogiado, mas a sua atuação nas eleições de 2022 é condenada. ” (…) Cabe lembrar que quem assume o tom “polarizador” no pior sentido do termo é o nosso ex-companheiro de PDT”.

E o texto segue: “Aquele Ciro que conseguia se manter numa sintonia fina com o campo progressista já não existe mais. Se em 2018 a grande maioria da militância trabalhista foi às ruas pedir votos para Fernando Haddad, atualmente vemos infelizmente alguns colegas dizerem que irão votar nulo em um eventual segundo turno. Há outros que pensam em apoiar até mesmo Bolsonaro. Mais do que indignação, ver o projeto nacional de desenvolvimento errar na sua composição tática e estratégica é motivo de muita tristeza e decepção”.

No fim, os dissidentes do PDT pedem voto em Lula no primeiro turno. “É uma necessidade histórica, algo que, mais uma vez, lamentamos ver Ciro Gomes, uma figura ímpar para pensar o desenho institucional do país ser incapaz de enxergar essa quadra da história. Diante disso, convocamos militantes trabalhistas e dissidentes a apoiarem o ex-presidente Lula no primeiro turno. Saudações fraternas e Brizolistas!”

Veja algumas das figuras públicas que já assinaram o documento:

1-André Luan Nunes Macedo – Professor. Doutor em História pela Universidade Federal de Ouro Preto. Ex-diretor de formação da Fundação Leonel Brizola em Minas Gerais;

2- Gabriel Cassiano – Estudante de economia e relações governamentais no Hub+;

3- Túlio Gadelha – Deputado federal e advogado

4- Luiz Marcelo – Assessor parlamentar e chefe de gabinete de Túlio Gadelha

5- Pedro Tomaselli- Artista visual, atua com moradia popular e foi secretário de mobilização do PDT Butantã.

6- Luan Arantes – Estudante de Administração Pública, estagiário na Assembleis Legislativa de MG e ex-presidente da Juventude Socialista em Lavras, MG

7- André Mazochi Barroso – Agrônomo e mestre em Entomologia, ex-membro da JS Lavras

8- Reynaldo de Azevedo Gosmão, psicólogo, mestre em Letras.

9 – Vinícius Silveira – Estudante de Sistemas de informação, ex-membro da JS São Lourenço.

10 – Vinicius Dino – Advogado, Ex-secretário Geral da JS SP.

11- Fernanda Moraes – Advogada, ex-secretária geral da JS Lavras.

12- Felipe Julio – Engenheiro Químico formado pela Universidade Federal de Lavras, ex-Assessor Especial de Políticas Públicas para a Juventude na Prefeitura de Sertãozinho-SP e ex-secretário de Movimento Estudantil da JS Lavras.

13- Jr Felletti – Bacharel em Administração Pública pela Universidade Federal de Lavras, ex-dirigente do PDT São Lourenço, da JS PDT e da Fundação Leonel Brizola em Minas Gerais.

14- Nice Couto – Ex presidenta do Movimento Comunitário Trabalhista do Estado de São Paulo do PDT

15- Betinho da RS – Vereador do PDT de Bayeux-PB

16- José Maria dos Santos Jr. – Economista, mestre em direito e ex-vereador em Campo Belo, MG

17- Jairo Moura Jr. – Fundador do PDT-SP, Membro do diretório Nacional do PDT e indicado para compor o comitê pelas Diretas Já

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS