Diário do Bolso: o verdadeiro Messias e o Jesus petista

Diário, esses dias apanhei mais que boneco de Judas em sábado de aleluia. Só porque eu comparei o PT a Jesus, e disse que os fiéis estavam atrás de Cristo em busca de benefícios pessoais. Olha, Diário, Messias por Messias, eu sou mais eu!

Por José Roberto Torero* Diário, esses dias apanhei mais que boneco de Judas em sábado de aleluia. Só porque eu comparei o PT a Jesus, e disse que os fiéis estavam atrás de Cristo em busca de benefícios pessoais.

Olha, Diário, eu sou muito fã de Jesus, ainda mais que ele tem olhos azuis que nem o Trump (e parece que era loiro também). Mas tem umas coisas na vida dele que dá pra dar uma melhorada.

Por exemplo, esse negócio de dar pão e peixetá errado! É que nem eu sempre digo: “Não tem que dar o peixe, tem que ensinar a comprar na peixaria”. Dar de graça é coisa de comunista. O Guedes até falou uma vez assim: “O comunismo atrai muita gente porque as pessoas têm bom coração”. Não é uma frase de gênio?Deus me perdoe, Diário, mas às vezes acho que o Guedes é até mais inteligente que o Olavo.

Outro exemplo: pra quê perder tempo com a ressurreição do Lázaro? Morreu, morreu, pô! Vamos deixar de mimimi. Jesus não era coveiro!

E aquela Santa Ceia lá? Maior pobreza! Se fosse eu, fazia um churrascão de picanha, igual que nem os do exército. Também trocava o vinho por cerveja e,de sobremesa,lascava um leite condensado cozido na lata. Aposto que os discípulos iamficar muito mais felizesdo que naquele quadro lá.

Outra coisa que eu discordo: não podia ter quebrado as barracas dos mercadores do templo. Pô, qual o problema de ganhar um dinheirinho com religião? Tem que liberar! E digo mais: não pode cobrar imposto.

Mais um erro: naquela eleiçãoentre Jesus e Barrabás, ele tinha que ter soltado uma verba extra pros eleitores. Uma emenda parlamentar, uma coisa assim. Se não tivesse dinheiro, fazia voto impresso e pronto. Era só chegar com uns papeizinhos já preenchidos e pimba!,escapava da cruz.

Mas o pior erro de todos foi ser preso no Getsêmani. Pô, quefrouxismo! Em vez de ir com Pedro, Tiago e João, ele devia ter levado uma turma da pesada, tipo Adriano, Queiroz e Ronnie Lessa.E é claro que o pessoal tinha que estar armado. Aí era só mandar uns pipocos nos romanos (que por sinal usavam saia que nem os urubus do STF), Não tinha erro.

Olha, Diário, Messias por Messias, eu sou mais eu!

José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

#diariodobolso

PS: O texto de hoje foi sugestão da leitora Suzi Jacques.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Diário do Bolso: “se gritar ‘pega Centrão’, não fica um”

O general Augusto Heleno, que cantou “Se gritar ‘pega Centrão’, não fica um, meu irmão…”, agora diz que o Centrão nem existe. Acho que ele vai trocar a letra dessa música pra alguma coisa assim: “Se gritar ‘pega Centrão’, o governo inteiro levanta a mão…”

Diário do Bolso: entupido e não cheirando bem

Os canhotos riem, mas esse meu entupimento veio bem a calhar. Como estou com cagaço de enfrentar essa CPI da covid, aproveitei o meu estado descocomentoso pra me fazer de vítima. Aquela foto de mim cheio de tubo já foi isso. Porque o meu marquetim é esse: quando não tô matando, tô morrendo.

Diário do Bolso: a esquerdalha ri do meu soluço, hic

Teve um sujeito que, hic, disse que o Lira tinha que botar o, hic, pedido de impitimem em pauta, que aí o susto, hic, ia me curar. E outro respondeu que melhor ainda seriadizer que, hic, tinham recuperado as, hic, mensagens do celular do Dominghetti.