Diário do Bolso: o bolsolão e o meu centrão

Pô, Diário, O Estadão descobriu um esquema meu aí. Já estão chamando o treco de “Bolsolão”, porque ele seria parecido com o Mensalão. Mas eu acho essa comparação muito injusta, porque dizem que o Mensalão custou R$ 141 milhões, e o meu Bolsolão já passou de R$ 3 bilhões.

Por José Roberto Torero*  Bolsolão….Pô, Diário, O Estadão descobriu um esquema meu aí. Já estão chamando o treco de “Bolsolão”, porque ele seria parecido com o Mensalão. Mas eu acho essa comparação muito injusta, porque dizem que o Mensalão custou R$ 141 milhões, e o meu Bolsolão já passou de R$ 3 bilhões.

O pior é que descobriram a coisa toda. Com um monte de nomes e números. A reportagem tá mais organizada que lista telefônica.

O comunorrepórter, um tal de Breno Lopes, teve acesso a 101 ofícios enviados por deputados e senadores ao Ministério do Desenvolvimento Regional e outros órgãos, indicando como eles preferiam usar os recursos.

Com esse esquema deu pra passar um dinheirão pra minha turma. E sem precisar de emenda parlamentar. O Davi Alcolumbre, por exemplo, disse pra onde iam R$ 277 milhões. Não é à toa que ficou meu chapa.

Também estão chamando o “Bolsolão” de “Tratoraço”, porque muita gente disse que o dinheiro era pra comprar trator (que é uma coisa fácil de superfaturar).

Por exemplo, o deputado Lúcio Mosquini (MDB-RO) indicou que se comprasse um trator por R$ 359 mil. Mas, pela regra,essa compra tinha que ter saído por R$ 100 mil.

Já o Ottaci Nascimento (RR) e o Bosco Saraiva (AM), deputados do Solidariedade, direcionaram R$ 4 milhões para comprar máquinas agrícolas. Mas, se a tabela do governo fosse considerada, a compra sairia por R$ 2,8 milhões.

E, mais estranho ainda, essesdois compraram tratores para a cidade de Padre Bernardo, em Goiás. Goiás faz parte do Amazonas? Não faz. E de Roraima? Também não faz. Será que eles aprenderam geografia com o Pazzuelo? E o bolsolão

Aliás, o Alcolumbre, que é do Amapá, também mandou o governo comprar dois tratores para o Paraná. Pagamos R$ 500 mil pelas máquinas. Mas, pelo preço de referência, daria R$ 200 mil.

Olha, Diário, com esses R$ 3 bilhões do Bolsolão dava pra ter comprado 40 milhões de doses de vacina.

Ou dava pra ter feito o Censo com o dinheiro do Bolsolão.

Ou dava pra garantir internet para 18 milhões de estudantes.

Mas o que é mais importante: comprar o Centrão, saber como está o Brasil, vacinar milhões de pessoas ou dar internet pros estudantes?

Comprar o Centrão, é claro!

Trator em cima de tudo! Bolsolão no bolso de todos!

José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

#diariodobolso

Bolsolão nas redes sociais

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Diário do Bolso: “se gritar ‘pega Centrão’, não fica um”

O general Augusto Heleno, que cantou “Se gritar ‘pega Centrão’, não fica um, meu irmão…”, agora diz que o Centrão nem existe. Acho que ele vai trocar a letra dessa música pra alguma coisa assim: “Se gritar ‘pega Centrão’, o governo inteiro levanta a mão…”

Diário do Bolso: entupido e não cheirando bem

Os canhotos riem, mas esse meu entupimento veio bem a calhar. Como estou com cagaço de enfrentar essa CPI da covid, aproveitei o meu estado descocomentoso pra me fazer de vítima. Aquela foto de mim cheio de tubo já foi isso. Porque o meu marquetim é esse: quando não tô matando, tô morrendo.

Diário do Bolso: a esquerdalha ri do meu soluço, hic

Teve um sujeito que, hic, disse que o Lira tinha que botar o, hic, pedido de impitimem em pauta, que aí o susto, hic, ia me curar. E outro respondeu que melhor ainda seriadizer que, hic, tinham recuperado as, hic, mensagens do celular do Dominghetti.