Diário do Bolso: a Antártica faz parte do Brasil

Diário, tão tirando sarro de mim porque eu disse que a Antártica faz parte do Brasil. Mas não faz? Onde é que fica aquela cidade chamada São Joaquim, onde neva todo ano? Só pode ser na Antártica.

Por José Roberto Torero* Diário, tão tirando sarro de mim porque eu disse que a Antártica faz parte do Brasil. Mas não faz? Onde é que fica aquela cidade chamada São Joaquim, onde neva todo ano? Só pode ser na Antártica.

Aliás, eu tenho tanta certeza disso que, daqui pra frente, em vez de falar do Oiapoque ao Chuí, vou falar da Amazônia à Antártica.

E, no tocante à Amazônia, o Pazzuelo me disse que ela fica no hemisfério norte, por isso que faz frio e aumenta a covid.

Eu e o Pazzu somos craques em geografia porque tivemos muita cartografia no Exército, sabe, Diário? Todo dia a gente jogava carta. Era truco, buraco, canastra, cacheta e burro, muito burro.

Por isso que eu falo com certeza que a Antártica é aqui no Brasil. Tenho tanta certeza disso quanto tenho de que o ornitorrinco vive na Amazônia, que nem eu tuitei outro dia.

E digo mais, Diário, a Antártica esse lugar tem esse nome porque tem muita anta lá, talkei?

A anta é um animal típico do Brasil. Muito típico.

José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

#diariodobolso

Piada Pronta

#diariodobolso

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Diário do Bolso: “se gritar ‘pega Centrão’, não fica um”

O general Augusto Heleno, que cantou “Se gritar ‘pega Centrão’, não fica um, meu irmão…”, agora diz que o Centrão nem existe. Acho que ele vai trocar a letra dessa música pra alguma coisa assim: “Se gritar ‘pega Centrão’, o governo inteiro levanta a mão…”

Diário do Bolso: entupido e não cheirando bem

Os canhotos riem, mas esse meu entupimento veio bem a calhar. Como estou com cagaço de enfrentar essa CPI da covid, aproveitei o meu estado descocomentoso pra me fazer de vítima. Aquela foto de mim cheio de tubo já foi isso. Porque o meu marquetim é esse: quando não tô matando, tô morrendo.

Diário do Bolso: a esquerdalha ri do meu soluço, hic

Teve um sujeito que, hic, disse que o Lira tinha que botar o, hic, pedido de impitimem em pauta, que aí o susto, hic, ia me curar. E outro respondeu que melhor ainda seriadizer que, hic, tinham recuperado as, hic, mensagens do celular do Dominghetti.