“Cultura é muito mais do que o entretenimento, ela é uma ferramenta extraordinária para gerar milhões de empregos no Brasil”

Comediante Gustavo Mendes, conhecido por interpretar a ex-presidenta Dilma Roussef na internet, atende a pedido de Lula para se candidatar a deputado e ajudar a representar o setor da Cultura no Congresso

Por *Humberto Meratti exclusivo aos Jornalistas Livres

O ator e comediante Gustavo Mendes, que teve passagens em programas humorísticos na televisão como “Casseta & Planeta”, “Zorra Total” e o “Agora É Tarde”, e se tornou muito conhecido por meio de seus vídeos na internet interpretando a Presidenta Dilma Rousseff, decidiu esse mês que vai entrar de cabeça na luta política. Para explicar suas razões, nas quais pesaram muito um convite pessoal do ex-presidente Lula, Gustavo deu uma rápida entrevista para os Jornalistas Livres. Acompanhe abaixo o bate-papo.

Meratti – Gustavo, conte ao Jornalistas Livres como ocorreu esse desejo de entrar na política até ocorrer o convite do Presidente Lula.

Gustavo Mendes – Quem acompanha minha carreira como comediante, sabe das minhas posições políticas. Para além disso, acompanhando diariamente o caos e a miséria instaurados no Brasil, com mentiras e fake news pelo Gabinete do Ódio, a “Política de Morte” mesmo, achei que era hora de não mais militar no conforto de um estúdio de gravação, me propondo a fazer a verdadeira diferença, com mudanças construtivas dentro da área política, de forma coletiva, e em prol da Democracia. Do nada, entre o desejo e algumas conversas, o Presidente Lula apareceu e me fez ele mesmo o convite. Votar no Partido dos Trabalhadores enquanto artista, já era a minha obrigação, sendo convidado para compor alguma base ou não!

O Bolsonaro vai sair de cena em breve, mas a ideologia bolsonarista não, pois caíram as máscaras, e por isso a necessidade de fazer uma campanha forte para propor e votar as pautas que farão o Brasil sorrir novamente!

Meratti – Caso consiga o mandato, por quais viés irá lutar?

Gustavo Mendes – Minha prioridade é criar ferramentas que ofereçam oportunidades para as pessoas. Minha história é a de alguém que veio do interior com um sonho, mas bastou uma “oportunidade” para que eu mudasse a vida de uma geração inteira na minha família. Faltam oportunidades. As economias criativas, culturais, solidárias e inclusivas fazem parte das minhas bandeiras!

Meratti – Referente à pauta cultural, quais ações e soluções buscará para o setor cultural junto ao Congresso?

Gustavo Mendes – Em conversas com o Presidente Lula e outras lideranças, está claro que é preciso reativar a “Cultura” em toda as esferas e destacar a sua necessidade e grandiosidade. Firmamos o compromisso de recriar o Ministério da Cultura. Daí, pretendo atuar de modo a auxiliar na desburocratização dos editais, fortalecendo os trabalhadores de cultura de forma ampla, oferecendo oportunidades nas mais diversas carreiras artísticas sem a “elitização da classe” como é comum de se notar. Precisamos olhar para os bastidores, o “pessoal da graxa”!

Precisamos ter em mente que a cultura é muito mais do que o entretenimento, ela é uma ferramenta extraordinária para gerar milhões de empregos no Brasil.

*Humberto Meratti é especialista em políticas públicas culturais, produtor cultural e ativista.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>