Casal trans sofre agressão em Uber

Motorista agrediu e ameaçou espancar o casal trans, Lorenzo esta com 35 semanas de gestação. O casal irá processar por Transfobia a Uber e o motorista.

Por Leo Moreira | Jornalistas Livres

O casal trans formado pelus(*) artistas Isis Broken @isisbroken e Lorenzo Aqualien @aqualienn, sofreu transfobia e ameaça de espancamento por parte de um motorista da empresa Uber por volta de 22hs de sexta (12), na grande São Paulo. 

Após uma consulta de pré-natal do músico homem trans Lorenzo que está prestes a conceber com 35 semanas de gestação, o casal embarcou num carro da Uber pra ir pra casa. O motorista ‘Silvio’ ao ouvir a conversa do casal, questionou a identidade de gênero do futuro pai afirmando que ele era “uma mulher grávida”.

Após a interferência transfóbica na conversa, Lorenzo tenta explicar o que é identidade de gênero pro motorista que foi ficando exaltado e começou a agredi-lo com uma série de insultos. Lorenzo o adverte que ele pode ser preso por transfobia e ele retruca que tem “curso de direito” e “ninguém vai preso por isso nesse país”. Logo a situação sai do nível  verbal para a ameaça física e quando o motorista pára o carro dizendo que vai espancá-lo, Lorenzo e a esposa Isis saem desesperados descendo uma ladeira correndo. 

Lorenzo chegou em casa com muitas dores em consequência do desespero e do esforço físico que o casal precisou fazer para fugir da ameaça de espancamento. Foi para o hospital e por sorte não corre o risco de perder a criança. 

Na próxima terça (16) o casal irá à Comissão de Direitos Humanos de São Paulo para iniciar um processo crime contra o motorista e a empresa Uber. 

A Uber divulgou um comunicado dizendo que já desativou a conta do motorista e se põe “à disposição das autoridades para colaborar com as investigações” afirmando seu “compromisso de promover o respeito, igualdade e justiça para todas as pessoas lgbtqia+”.

Sabemos que existe um abismo entre esse discurso e a prática da empresa, diante dos muitos relatos de agressão de motoristas a usuaries(*) trans. A Uber precisa com urgência promover a educação e qualificação de motoristas, para se relacionarem com respeito e igualdade de tratamento para as pessoas trans.

Com (*) linguagem neutra


Léo Moreira Sá é Homem trans, ator,  Lighting designer, dramaturgo e Jornalistas Livres desde a fundação em 2015. 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Bolsonaristas ameaçaram matar repórter dentro do Senado

“Encostaram uma arma na minha cintura, dizendo que eu ia morrer. Outro encostou em meu ouvido e disse que tinha outra arma nas minhas costas. Senti algo, como um pequeno cano. E não paravam de me xingar com diversos palavrões. Comecei a implorar pela minha vida”