Bolsonaro esculhamba de vez o Enem e a Educação no Brasil

Enem: o maior exame do mundo para ingresso na universidade está ameaçado
Enem: o maior exame do mundo para ingresso na universidade está ameaçado

Como estratégia de destruição do Enem, o governo Jair Bolsonaro criou uma forma de ‘apagar o radar’ que monitora a segurança das operações do Exame, principal porta de entrada para as Universidades, diz o professor da USP Daniel Cara.

O desmonte do Enem está sendo levado a termo por Danilo Dupas, presidente do Inep, a autarquia que organiza a prova em nível nacional. Segundo Cara, “os servidores do Inep são comprometidos com o órgão e com o Exame”. Diante dos desmandos, em assembleia da Assinep (Associação dos Servidores do Inep) ocorrida na sexta-feira (4), os funcionários do órgão decidiram que vão lutar pela qualidade e segurança do Exame.

Sem o radar, problemas logísticos podem inviabilizar o Enem, que acontece nos dias 21 e 28 de novembro.

Ao todo, 37 servidores do Inep se demitiram às vésperas do Enem. Para o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), “além disso colocar o exame em risco, comprova que Bolsonaro esculhambou totalmente a educação no país, passando pelos ex-ministros Ricardo Vélez Rodríguez e Abraham Weintraub até chegar no reverendo Milton Ribeiro. Desastres completos!”, analisa.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Bolsonaristas ameaçaram matar repórter dentro do Senado

“Encostaram uma arma na minha cintura, dizendo que eu ia morrer. Outro encostou em meu ouvido e disse que tinha outra arma nas minhas costas. Senti algo, como um pequeno cano. E não paravam de me xingar com diversos palavrões. Comecei a implorar pela minha vida”