Bolsonaro desperta os “instintos mais primitivos” de aliados como Jefferson

Tiros e granadas mostram as armas do neo-fascismo contra o povo, a democracia e as eleições
Amigos para sempre: Bolsonaro e Roberto Jefferson
Amigos para sempre: Bolsonaro e Roberto Jefferson

Por Ricardo Melo

“Vossa excelência desperta em mim os instintos mais primitivos” (Roberto Jefferson ao se dirigir a José Dirceu em audiência no Congresso durante o suposto “mensalão”, em 2005).


Pois bem. Os instintos mais primitivos foram expostos à luz solar neste domingo. Jefferson disparou tiros de fuzil e lançou granadas contra uma equipe da PF que cumpria um mandado judicial. Se fosse um habitante de comunidade, teria a casa invadida e seria fuzilado sem dó nem piedade conforme o protocolo policial infame nestes casos. Mas não: era um bolsonarista que mobilizou o alto comando do governo para resgatá-lo depois de oito horas.

Jefferson é um bandido assumido. Montou a farsa do “mensalão” com a ajuda da mídia. Foi condenado a uma prisão de fancaria, sempre relaxada por argumentos formais. Alegou uma doença para ficar em casa e recebeu o benefício.

O bolsonarismo despertou a besta fera que existe dentro deles. Bolsonaro e Jefferson viraram unha e carne. O impostor do Planalto tenta agora se desvincular do aliado. Divulga que “não há nenhuma foto com os dois juntos”. Mais uma mentira. Basta uma vista pela internet para comprovar a amizade ilimitada entre os dois meliantes.

As tais instituições sempre fecharam os olhos a isso. Jefferson foi liberado para viver numa casa onde abriga um arsenal! Fuzis e granadas para despejar contra mandados judiciais ou adversários do bolsonarismo. É um homicida raiz como faz questão de demonstrar em posts diversos portando armas de grosso calibre. Impedido de concorrer a eleições, Jefferson nomeou um “padre” podre para representá-lo.

As instituições? Ah, as instituições.

O momento é grave, mais do que grave. Neste mesmo domingo, um comício do PT foi dissolvido por um atentado a tiros no Rio Grande do Norte como revela o Uol:

Um ato de campanha a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi interrompido às pressas no início da noite deste domingo (23) em Macaíba, região metropolitana de Natal, após tiros serem disparados por um homem em uma moto. A governadora Fátima Bezerra (PT), que participou do evento e estava no local, teve que sair rapidamente. O discurso que ela faria foi cancelado. Não houve feridos e não há informações de pessoas presas até aqui.

Como já dito neste espaço, Bolsonaro nas cordas quer melar as eleições. Investe contra urnas eletrônicas, pesquisas eleitorais e raspa o cofre público para fingir salvar os que ele mesmo jogou ao mar da fome e do desespero. Para isso conta com aliados como Jefferson, “padres de mentirinha” e lobos solitários como os que atacaram o comício no Rio Grande do Norte.

Lula e seus apoiadores devem reforçar a sua segurança. Chega de achar que ele está imunizado contra a fúria neo-fascista. Esta não tem limites e tem o aval de Bolsonaro e suas milícias neo-fascistas. Gente como Jefferson. Todo cuidado é pouco. 

Leia mais sobre o ataque de Jefferson à PF AQUI, AQUI e AQUI

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A nova fase do bolsonarismo

Por RODRIGO PEREZ OLIVEIRA, professor de Teoria da História na Universidade Federal da Bahia O ato de 25/2 inaugurou um novo momento na história da