Bolsonaristas mentem sobre o consignado do Auxílio Brasil para quem procura o empréstimo

Falsas informações sobre a suspenção da linha de crédito a pedido do Partido dos Trabalhadores são disseminadas por bolsonaristas
Mensagem recebida ao pedir informações acerca do consignado do Auxílio Brasil [Imagem: Reprodução/Valor Econômico]

A Líder Consignado, uma empresa que oferece serviços de correspondente bancário, anuncia a clientes que, a pedido Partido dos Trabalhadores (PT), o empréstimo consignado pelo Auxílio Brasil está suspenso. Ainda, a Líder adiciona que, caso o PT ganhe as eleições, “os empréstimos não voltam nunca mais”. As informações absurdas dadas pela empresa revelam uma tentativa de grupos bolsonaristas de atrelar a existência desta linha de crédito, criada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) em agosto deste ano, a uma derrota de Lula nas urnas.

“Devido à (sic) uma solicitação do PT feita ao MPF [Ministério Público Federal], foram suspensas todas as operações de empréstimos para Auxílio Brasil em todos os bancos, inclusive a CEF [Caixa Econômica Federal]. O PT acha que quem recebe Auxílio Brasil não deve ter direito à (sic) empréstimos. Somente após o 2º turno das eleições é que saberemos se retornarão os empréstimos, dependendo de quem vença as eleições. Se for o PT, acho que os empréstimos não voltam nunca mais”, diz a mensagem que aparece quando um cliente pede informações sobre o crédito consignado pelo Auxílio Brasil.

A Líder Consignado afirma em seu site ter parcerias com os bancos Bradesco, Itaú, Safra, Banco Pan, Banco Bmg e C6 Bank. De acordo com o jornal “Valor Econômico”, as instituições bancárias não tinham conhecimento da utilização de seus nomes e ressaltam não possuir nenhum tipo de parceria com a empresa. Na base de dados do Banco Central, a Líder não consta nenhuma lista de cadastrados a prestar o serviço de correspondente bancário. O CNPJ da empresa pertence à Líder Promotora Financeira Ltda., que, de acordo com a Receita Federal, está considerada “inapta” desde 2019.

A Líder também alega participar da Associação Nacional dos Profissionais e Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País (Aneps). Porém, na base da entidade não existe nenhuma empresa que corresponde com os dados da corporação.

O Partido dos Trabalhadores não foi responsável por protocolar qualquer tipo de pedido de suspensão do empréstimo consignado pelo Auxílio Brasil. O Ministério Público (MP), que tem uma atuação conjunta com Tribunal de Contas da União (TCU), entrou com uma ação para suspender a oferta dessa modalidade de crédito pela Caixa Econômica, principal instituição que realiza essa operação. O pedido foi realizado pelo subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado, que alertou para a utilização do oferecimento da linha com “finalidade meramente eleitoral e em detrimento das finalidades vinculadas do banco”.

Em entrevista ao “Valor Econômico”, Leandro Ferreira, presidente da Rede Brasileira de Renda Básica, afirma que a fake news divulgada pela Líder Consignado tem ganhado forças nas últimas semanas. “Há muita informação falsa em torno do Auxílio Brasil e assuntos correlatos, mas no tema do crédito consignado isso é ainda mais forte. Entre beneficiários circulam informações de que o resultado das eleições pode determinar se o empréstimo será liberado ou não, se essa política continuará existindo e até mesmo para quem ficará a conta a ser paga”, diz.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A nova fase do bolsonarismo

Por RODRIGO PEREZ OLIVEIRA, professor de Teoria da História na Universidade Federal da Bahia O ato de 25/2 inaugurou um novo momento na história da