Bolsonarista assassina líder do PT em Foz do Iguaçu

Guarda municipal e tesoureiro do PT na cidade, Marcelo Arruda foi candidato a vice-prefeito nas últimas eleições. Atirador policial penal não conhecia a vítima e invadiu festa de aniversário com gritos de apologia a Bolsonaro, relatam convidados.
Marcelo Arruda era guarda municipal havia quase 30 anos em Foz do Iguaçu, casado e tinha 4 filhos.

O guarda municipal Marcelo Arruda foi assassinado a tiros durante sua festa de aniversário de 50 anos e temática ao PT (Partido dos Trabalhadores) e ao ex-presidente Luiz Inácio da Silva, realizada na noite desse sábado, 9, em Foz do Iguaçu.

Leia também:
Autoridades e entidades lamentam assassinato de Marcelo Arruda

A confraternização era promovida na Associação Recreativa Esportiva Segurança Física Itaipu (ARESFI), situada atrás da antiga Cobal, na Vila A. A festa tinha poucos convidados, cerca de 40 pessoas, somente a família e alguns amigos da vítima.

VÍDEO: Festa de aniversário de Marcelo Arruda

Por volta das 23 horas, o agente penitenciário federal Jorge José da Rocha Guaranho teria invadido o local de carro aos gritos “Bolsonaro” e “mito”. Ele estaria acompanhado de uma mulher e uma criança pequena, segundo relato de testemunhas.

Marcelo Arruda e outros presentes teriam pedido para o invasor retirar-se. “Após uma rápida discussão, esse então desconhecido sacou de uma arma e ameaçou todos. Logo depois saiu dizendo que voltaria para matar todo mundo”, contou uma fonte, que pediu para não ter o nome revelado.

Ainda conforme relatos, o aniversariante conversou com amigos e demonstrou receio pelo retorno do agressor. Então resolveu buscar a sua arma para a própria defesa. Minutos depois, o agente penitenciário chegou atirando no guarda municipal, que reagiu.

Marcelo Arruda levou três tiros, e Jorge Guaranho também foi atingido. Ambos acabaram socorridos pelo SIATE e encaminhados ao Hospital Municipal Padre Germano Lauck, onde foram internados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas não resistiram aos ferimentos e faleceram na madrugada deste domingo (10).

A vítima era casada e pai de quatro filhos, entre eles um bebê de apenas 1 mês. Era guarda municipal há 28 anos, diretor do Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi) e tesoureiro do PT local. Nas eleições de 2020, saiu candidato a vice-prefeito de Foz pelo Partido dos Trabalhadores.

A Polícia Civil está investigando os assassinatos. Uma das primeiras medidas foi requisitar as imagens das câmeras de monitoramento para a diretoria da ARESFI, que se comprometeu a entregá-las. As armas foram encaminhadas para perícia.

Manifestações de pesar

A Prefeitura de Foz do Iguaçu, a Câmara de Vereadores, o Sismufi e o PT nacional emitiram nota de pesar e solidariedade aos familiares do servidor municipal. O velório de Marcelo Arruda será na tarde deste domingo. O local ainda não foi confirmado.

“Arruda era um lutador incansável pelas causas dos servidores municipais, para ele não tinha tempo ruim, sempre disposto e aguerrido nas lutas pelos direitos dos trabalhadores. Fica uma lacuna de um grande homem na luta sindical”, descreve a nota do Sismufi.

Reportagem original do site H2Foz, disponível em https://www.h2foz.com.br/politica/guarda-municipal-e-assassinado-em-festa-de-aniversario-com-tematica-do-pt-em-foz/

Reportagem de Alexandre Palmar, jornalista em Foz do Iguaçu. E-mail: [email protected]

COMENTÁRIOS

  • POSTS RELACIONADOS

    -Me traz aquela!

    Depois de várias reportagens sobre o dia a dia da Cracolândia, a jornalista Valéria Jurado e o fotógrafo Ale Ruaro decidiram escrever uma “crônica”. Entendedores entenderão.

    >