Ato de Natal: mais amor e fora Bolsonaro e Mourão

No dia 23 de dezembro houve um ATO DE NATAL em alusão ao tradicional Auto de Natal. O evento é organizado por um grupo de ativistas de Brasília, formado por pessoas de idades e profissões diversas, entre elas,atores, diretores de teatro e produtores culturais, responsáveis pela concepção cênica da atividade.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Fotos: Ivonei Calado Texto: Lúcia Iwanow para os jornalistas livres . No dia 23 de dezembro houve um ATO DE NATAL em alusão ao tradicional Auto de Natal.

O evento é organizado por um grupo de ativistas de Brasília, formado por pessoas de idades e profissões diversas, entre elas,atores, diretores de teatro e produtores culturais, responsáveis pela concepção cênica da atividade.

Sempre fugindo dos atos convencionais,mantendo o distanciamentoe o uso de máscaras, essegruporealizou, ao longo do ano de 2020,instalações artísticas eperformances paradenunciar a política do governo federal no trato da Covid-19,o racismo, o genocídio, o feminicídio, em defesa do meio ambiente, entre outras pautas.

O que nos move para realizar mais este ato é a solidariedade e a cumplicidade, diz Zé Regino, diretor de muitas das performances do grupo.

Pensamosem uma situação que envolve o presépio, em que uma mulher do povovai parir e não encontra ajuda.

Queremos mostrar que a solução das coisas está na posição que a gente toma. Se há um problema acontecendo, eu posso ignorar ou tomar uma posição em relação a ele. Se há uma mulherprestes a dar à luz e está em dificuldade, eu posso ajudá-la.

Isso representa nosso sonho de união, de estar juntos,de lutar para sermos protagonistas da História.O espírito é renovar o nosso olhar, renovar a esperança.

Para o grupo de ativistas, o Ato de Natal celebra o nascimento de um amor que prevalecerá sobre todo o ódio espalhado pelo fascismo, pelo individualismo, pela ambição desmedida, pelo autoritarismo e pela violência.

E será um tão profundo amor que fortalecerá em cada pessoa a superação, a resistência, a solidariedade e promoverá a união na defesa da vida, dos direitos, da igualdade e da paz.

E junto com esse amor-semente brotará,também,a indignação necessária para mover as pessoas a lutarem contra cada uma das crueldades inscritas no roteirodo neoliberalismo brutalassumido pelos que deram o golpe parlamentar, jurídico e midiáticona democracia brasileira, com a deposição de Dilma Rousseff, a primeira mulher eleita, por duas vezes, presidenta do Brasil, diz Leda Gonçalves, uma das organizadoras.

E essa jornada de amor, dignidade e superação, afirma Guidborgongne Nunes, inclui a denúncia veemente:

– do genocídio que já vitima quase 200 mil brasileiros e brasileiras;

– do desrespeitoà vida do povo, com os presidentes Bolsonaro/Mourãoconcedendo cargos e poder aos parlamentares do chamado Centrão par, assim,permanecerem na Presidência da República, e a vida do povo é moeda de troca nesse negócio sinistro;

– de toda a negligência e a molecagem com que o governo federal trata a pandemia, desde o seu início, à recusa em adquirir, o mais rápido possível, vacinas para garantir a vida da população;

-da conivência do Poder Judiciário diante de todos os crimes cometidospelos milicianos do Planalto;

– das perdas de direitossociais e previdenciários de quem trabalha;

– daperda da soberania de uma nação;

-dos incentivos à violência, ao preconceito,ao ódio às diferenças;

-da destruição do meio ambiente.

E o Ato de Natal, para Antonieta Alves, a parteira,será água, terra e luz no florescimento do respeito à vida, em todas as suas manifestações, da natureza à vida das mulheres, dos negros, dos índios.

Queremos o nascimento, o crescimento e a plenitude um Brasil que garanta a seu povo saúde e educação públicas de qualidade;

– Justiça para os perseguidos e injustiçados;

– garantia do trabalho, emprego, renda e aposentadoria;

– terra para quem nela trabalha;

– alimento para quem tem fome e água para quem tem sede.

É com amor, força e determinação que venceremos a luta pelo “Fora Bolsonaro, Mourão e Centrão! ”

Ato de Natal em Brasília
Ato de Natal em Brasília
Ato de Natal em Brasília
Ato de Natal em Brasília
Ato de Natal em Brasília
Ato de Natal em Brasília

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Veja locais dos atos fora Bolsonaro no dia 23/1

Sábado (23) é dia de luta pela vacina e pelo Fora Bolsonaro. Veja locais dos atos
Movimentos organizam carreatas e manifestações a favor da vacinação contra a covid-19 e para pedir Fora Bolsonaro”. Para as entidades e a CUT , presidente é responsável pelas mortes e explosão da doença

Frentes chamam carreatas por todo o Brasil no dia 23/1

Dia 23 de janeiro, sábado, será dia de luta por todo Brasil, iremos às ruas em carretas para dizer #ForaBolsonaro e pedir o impeachment imediato de um governo que só destrói o país. Para aquecer e divulgar as carreatas que já estão marcadas, às 16h de hoje (20) vai ter tuittaço!

UNICEF MOSTRA AUMENTO DA FOME NO BRASIL

A pesquisa Unicef /Ibope mostra que dobrou o percentual daqueles que não tinham dinheiro para comprar comida, que pulou de 6% (julho) para 13% (novembro) e representa que a fome atinge 20,7 milhões de brasileiros. Isso é ainda mais grave entre pessoas de classe D e E, em que 30% deixaram de comer em algum momento porque não havia dinheiro para comprar mais comida.
Segundo a pesquisa, 8% dos entrevistados que moram com pessoas menores de 18 anos declararam que as crianças e os adolescentes do domicílio deixaram de comer por falta de dinheiro para comprar alimentos. Entre aqueles de classe D e E, a proporção chega a 21%.
Os dados divulgados mostram que 55% ou 86 milhões de brasileiros relatam diminuição da renda.entre os que recebem 1 Salário mínimo, 15% disserem que os rendimento acabaram e 22% perdeu mais da metade dos rendimentos.

>