Armar ou amar a pátria?

Fatos do dia a dia, notícias e vídeos surpreendentes me trazem à mente questões diversas. É  numa nuvem de terra vermelha ou numa tarde suja de fumaça amazônica a invadir a metrópole onde vivem as legiões de demônios? Armar uma pátria e seu povo é atitude cristã? Amar não importa mais aos homens eleitos ao poder de seu tempo?

Colaboradores do Instituto Kaingáng (INKA) em projetos educativos e culturais, do povo Kaingáng, sofreram espancamento e expulsão da aldeia Serrinha

O que há de comum entre imagens de uma mulher indígena Kaingáng, em Serrinha, denunciando que o cacique saíra a matar seus parentes que resistiam ao arrendamento de terras ao agronegócio, no Rio Grande do Sul, e imagens de indígenas Pataxó reabrindo o acesso às praias que são de todos, no litoral da Bahia, onde aportaram as caravelas de 1500, hoje conquistadas por condomínios?

Moradores solicitaram ao MPF a garantia do acesso às praias do município de Prado, já que o mar é a grande fonte de subsistência. Turismo predatório e agronegócio agem para privatizar o litoral da região.

O argentino Jorge Mario Bergoglio escolheu a alcunha de Francisco para ser chamado de Papa, sendo o 266.º sumo pontífice da Igreja  Católica e chefe de Estado do Vaticano. Giovanni di Pietro di Bernardone, mais conhecido como São Francisco de Assis, foi um padre que voltou-se para a pobreza, e teve uma visão positiva do homem e da natureza.

Seria então vagabundagem o espírito católico que volta-se para  os mais pobres e para o valor da vida e a riqueza da natureza? Seria o agronegócio uma nova modalidade de alcançar Deus e a arma um símbolo de amor?

Algo está muito errado no Brasil. Frederico Braun d’Avila*, ruralista eleito deputado em São Paulo, afirmou que o Papa é vagabundo. Dizer que um argentino é vagabundo é a mesma coisa que afirmar que Trump é o cara. 

Porque esses caras inventaram que matar é bom, que torturar é bom, que mentir é bom, que envenenar com agrotóxicos é bom, que exterminar os povos originários é bom, e por aí vai. O Cristo deles anda de Porsche e tem três casas, uma delas na Riviera de São Lourenço… Também tem uma coleção de armas, incluindo aquelas israelenses de derrubar helicópteros. O Cristo deles gosta de estuprar e ainda diz que a moça é que foi culpada por seduzi-lo. O Cristo deles se entope de anabolizante pra fazer crescer músculos que nem foram devidamente cultivados. O Cristo deles é um monstro, mas não é mentira! 

Esses caras acreditam mesmo nisso. Há uma fratura moral terrível na civilização ocidental.

*O deputado Frederico Braun d’Avila (PSL) nasceu em São Paulo, em 2 de Novembro de 1977.É produtor rural e Vice-Presidente da APROSOJA-SP e APROSOJA Brasil.Foi Assessor Especial do Governador do Estado de São Paulo de 2011 a 2013. Foi Diretor e Conselheiro da Sociedade Rural Brasileira de 2017 a 2020.Foi a principal liderança do agronegócio paulista a apoiar o candidato Jair Bolsonaro à presidência da República e integrar a equipe de transição de governo para a agricultura.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>