Apagão de dados em meio à nova onda mundial de Covid

O mundo está registrando números recordes de novas infecções de Covid-19 todos os dias, mas o mesmo não acontece no Brasil. O motivo é simples: não temos dados confiáveis pelo menos desde 11 de dezembro!! Por isso, no esforço de levar informação de qualidade e relevância a nossos leitores e leitoras, os Jornalistas Livres republicam abaixo reportagem do Jornal GGN, do jornalista Luis Nassif .

O mundo está registrando números recordes de novas infecções de Covid-19 todos os dias, mas o mesmo não acontece no Brasil. O motivo é simples: não temos dados confiáveis pelo menos desde 11 de dezembro!! O Ministério da Saúde segue dizendo, sem maiores detalhes, que os sistemas estão instáveis desde a “invasão da hacker” (que aparentemente usou senha e computador do Planalto). Na realidade, entretanto, o que se vê são pronto-socorros lotados, uma epidemia de gripe concomitante à Covid, falta generalizada de testes e até denúncias de queda de quase 90% da fiscalização da saúde e pressão por alterações nas causas de morte. Por isso, no esforço de levar informação de qualidade e relevância a nossos leitores e leitoras, os Jornalistas Livres republicam abaixo reportagem do Jornal GGN, do jornalista Luis Nassif .

Afinal, já chega de dar palco pro intestino do cara que se esbaldou nas férias e usou a desculpa pra acabar com críticas sobre sua inação na crise de enchentes no país, pras falácias de deputada que se finge de doida pra manter votos da extrema-direita e pras manobras protelatórias do governo pra adiar a urgente vacinação de crianças. Em tempo: estamos há SEIS meses sem diretor/a do Programa Nacional de Imunização.

GGN COVID: OMICRON AVANÇA SOBRE AMÉRICA LATINA E BRASIL CONTINUA NO ESCURO

Ontem, 24 países bateram o pico de casos no mundo. Desde 28 de dezembro, foram 32. Nas últimas duas semanas, foram 42.

Europa e áfrica continuam liderando, em número de países. Mas, na América do Norte, os dois principais países – Estados Unidos e Canadá – voltaram a bater recorde. Na América do Sul, Argentina e Bolívia voltaram a bater recorde.

Repare que a variação percentual por continente, mostra o avanço do Covid em todas as frentes: em 14 dias, 240,6% na América do Norte, 337% na América do Sul, 108% na Europa. E o Brasil continua no escuro, com o Ministério da Saúde sonegando informações.

Felizmente, a curva de óbitos não acompanha a de casos.

Reportagem original publicada em: https://jornalggn.com.br/coronavirus/ggn-covid-omicron-avanca-sobre-america-latina-e-brasil-continua-no-escuro/

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A hora do voto útil

Não se trata mais de Lula ou PT. Se trata de dar um basta nesta loucura que o país se meteu

Crônica do Arrombado

Uma da madrugada esquina da São João na Nova Cracolândia… crônica de Valéria Jurado com fotos Ale Ruaro relata a imersão no território de absoluto abandono do estado

>