“A transição já começou”, diz o vice de Lula, Geraldo Alckmin

Geraldo Alckmin, o vice-presidente eleito e coordenador da transição entre governos, se encontrou com o Ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira

Em coletiva após reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin informou que entregou ao representante do governo o pedido do presidente Lula designando a equipe de seu governo para a coordenação da transição.

“Foi uma conversa muito objetiva. A transição já começou. O ministro Ciro Nogueira nos deu os parabéns [pela vitória], desejou um ótimo trabalho e se colocou à disposição nesse período de transição”, afirmou Alckmin.

O vice-presidente disse que o Centro Cultural Banco do Brasil vai funcionar como gabinete de transição. Na segunda-feira, segundo ele, deverão ser anunciados os nomes dos integrantes da equipe após reunião com o presidente Lula. O presidente eleito retornará a São Paulo no domingo, depois de poucos dias de descanso em uma praia do litoral baiano.

O grupo deve ser composto por até 50 pessoas. Também poderão ser requisitados alguns servidores da área federal e voluntários. Não está limitado a cinquenta. Você pode ter voluntários.

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffman, conversou com os presidentes dos outros nove partidos que compuseram a aliança do primeiro turno e com os aliados que compuseram a frente ampla no segundo turno, entre eles a senadora Simone Tebet.

Questionado sobre as manifestações golpistas que bloquearam rodovias pais afora, Alckmin frisou ser um absurdo impedir as pessoas de se locomoverem. “A pergunta é: quem vai pagar este prejuízo? Quem vai ser responsabilizado por esse prejuízo? Uma coisa é manifestação. Outra coisa é limitar o direito de ir e vir das pessoas”, afirmou.

Alckmin encerrou a coletiva com um lembrete: “O presidente Lula deixou claro no seu discurso pós-eleição que nossa tarefa é unir o Brasil, é trabalhar, ter uma agenda de propostas, melhorar a vida da população. Agora é bola pra frente. A transição começou”.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A nova fase do bolsonarismo

Por RODRIGO PEREZ OLIVEIRA, professor de Teoria da História na Universidade Federal da Bahia O ato de 25/2 inaugurou um novo momento na história da