Campos RJ: Lula afronta Moro, Bolsonaro e se coloca contra armamento da população

Por Márcio Anastacio, especial para os Jornalistas Livres Na manhã desta quarta-feira (6), o ex-presidente Lula esteve em Campos dos Goytacazes, interior do Rio de Janeiro. Em sua visita...
Foto: Ricardo Stuckert

Por Márcio Anastacio, especial para os Jornalistas Livres

Na manhã desta quarta-feira (6), o ex-presidente Lula esteve em Campos dos Goytacazes, interior do Rio de Janeiro. Em sua visita ao Polo Avançado do Instituto Federal Fluminense (IFF), encontrou-se com reitores, diretores, estudantes e foi recebido por centenas de apoiadores. O ato começou por volta de 10 horas da manhã abrindo o segundo dia de Caravana no Rio.

A pedido de Lula, uma universidade foi incluída no roteiro em horário que houvesse alunos. O objetivo era ouvir os problemas das instituições públicas neste momento. Antes do discurso aberto, ele se reuniu com o reitor e com estudantes de maneira reservada.

Em um palanque montado no Instituto, Lula relembrou a sua trajetória. “Eu sou filho de uma mulher que teve 12 filhos, 4 morreram. Sou primeiro filho a terminar o primário. Por isso fiz curso de torneiro mecânico. Com o curso, comecei a ganhar um salário maior que todos meus irmãos. Fui o primeiro a ter uma televisão e uma geladeira. E um dia cheguei a ser presidente da republica”, lembrou.

Sobre a educação formal, o ex-presidente falou como aprendeu na prática como ela faz diferença. “Um homem formado e uma mulher formada têm mais possibilidades de crescer do que alguém sem nenhuma qualificação. Esse país sempre foi governado por grandes empresários, professores, advogados, sociólogos e todos muito bem diplomados. O que eu nunca entendi é o motivo de gente tão estudada nunca ter investido em educação, que é o que faz o trabalhador melhorar de vida”, disse.

No início da manhã, Lula deu entrevista a uma rádio local, a Continental de Campos do Goytacazes. Em conversa com jornalistas, falou de emprego, geração de renda e violência.

Lula fez referência ao deputado federal Jair Bolsonaro, que aparece em segundo lugar nas intenções de votos para o cargo de presidente da república. “Quanto mais pobreza e desemprego houver, mais vai aumentar a violência. Se você der condições para as pessoas trabalharem, elas não vão assaltar. Tem um cidadão que acha que vai acabar com a violência dando arma, eu quero dar emprego”, afirmou.

Na mesma entrevista, Lula fez críticas ao juiz Sergio Moro e à operação Lava-Jato. Ele acredita que a condução da operação pela Polícia Federal ajudou a desestabilizar a economia. Para o ex-presidente, a Lava-Jato deveria punir aos responsáveis pelos erros das empresas. E não as empresas. “Quem assume a responsabilidade por milhares de pais de família que não sabiam que o patrão estava roubando e foram mandados embora porque o patrão roubou?, questionou.

Na última terça-feira, apoiadores de Bolsonaro fizeram protesto nas escadarias da Câmara de Vereadores de Campos de Goytacazes. Com uma grande faixa escrita “Lula ladrão seu lugar é na prisão”, cerca de 100 pessoas gritavam contra Lula.

Veja a agenda completa da Caravana do Lula no Rio de Janeiro:

Terça-feira, 5 de Dezembro de 2017
Campos
19h00 – Atividade de recepção da Caravana no Rio de Janeiro
Local: Praça da Câmara

Quarta-feira, 06 de dezembro de 2017

Campos
09h00 – Visita ao Polo Avançado do Instituto Federal Fluminense e encontro com reitores e diretores
Local: R. Dr. Siqueira, 273

Maricá
18h00 – Ato em Maricá
Local: Praça da Igreja Matriz

Quinta-feira, 07 de dezembro de 2017

Itaborai
09h00 – Ato no COMPERJ
Local: Rodovia Estadual RJ-116, Km 5,2, S/n

Duque de Caxias
12h30 – Parada no centro de Duque de Caxias
Local: Praça do Relógio

Belford Roxo
14h30 – Parada no centro de Belford Roxo
Local: Praça Eliaquim Batista

Nova Iguaçu
17h00 – Ato no calçadão de Nova Iguaçu
Local: Praça Rui Barbosa

Sexta-feira, 08 de dezembro de 2017

Nova Iguaçu
11h00 – Visita ao campus de Nova Iguaçu da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Local: Av. Dr. Salles Teixeira, 10

Rio de Janeiro
18h00 – Encontro com intelectuais
20h00 – Ato em defesa da educação na concha acústica da UERJ
Local: Av. Radial Oeste, Maracanã

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Categorias
DestaquesGeral

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Um comentário
  • realista@hotmail.com
    7 dezembro 2017 at 2:21
    Comente

    A Operação Lava Jato ajudou a desestabilizar a economia ? ? ? ? ? ? KKKKKKK … quem desestabilizou a economia foi a incompetente da Dilma Rousseff ! E Lula começou o processo pós FHC e Plano Real. Corrupção generalizada e vultosa desestabilizaram tudo ! Lula estará preso até o início de Abril. E ele jamais será mais presidente ! Condenado, preso, inelegivel por sua ficha suja.

  • Deixe uma resposta

    AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish