“Resistência! Resistência! E resistência!”

Ontem (23) foi a vez de SP lançar a Frente de Defesa da Soberania Nacional
Reprodução do Facebook de Guilherme Boulos

A curta e potente mensagem do escritor Raduan Nassar simbolizou o sentimento geral do lançamento para São Paulo da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, ontem (23). Já lançada em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Ceará, a Frente conta com 201 deputados e 18 senadores.

 

São oito eixos de ação da Frente:

1) defender a exploração eficiente dos recursos naturais, entre eles o petróleo;

2) garantir uma infraestrutura capaz de promover o desenvolvimento do País;

3) fortalecer a agricultura nas exportações, mas também na alimentação dos brasileiros;

4) estimular o crédito e o capital produtivo nacional;

5) defender o emprego e o salário;

6) garantir um sistema tributário mais justo;

7) consolidar as Forças Armadas na defesa da soberania; e

8) assegurar uma política externa independente.

 

Esse golpe tem raízes nos Estados Unidos.” (Paulo Teixeira)

 

“É fundamental que nós consigamos ir para cima e não acuar”, dessa forma, Paulo Teixeira, deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores por São Paulo, iniciou sua fala no evento. No momento em que estávamos “nos despertando no mundo, fizemos uma articulação com a China, com a Índia, com a Rússia, com a África do Sul, os BRICS, um banco para equilibrar o poder no mundo e o golpe foi dado o golpe para interromper esse ciclo e colocar o Brasil sob o domínio do capital financeiro”, afirmou.

 

“É fundamental o que o Requião fez, escreveu uma carta para as embaixadas estrangeiras dizendo: quem comprar aqui vai perder o dinheiro que investiu aqui. Nos temos que fazer o referendo revogatório de todas essas medidas de entrega e retirada de direito do povo brasileiro”, complementou Paulo Teixeira.

 

O que vai mobilizar esse país é a realidade entrando pela porta e pela janela da casa dos brasileiros.” (Roberto Requião)

 

Roberto Requião, senador pelo PMDB e presidente da Frente, reforçou que “não se pode servir ao povo e ao dinheiro. Não se pode servir ao Meirelles, ao Itaú, ao Ilan Goldfajn e ao trabalhador brasileiro que está sofrendo o desemprego e o país que não cresce. Então, nós precisamos do debate da Frente Mista de Soberania Nacional”.

 

Requião incentiva, ainda, o “referendo revogatório na campanha eleitoral de todos os candidatos que tiverem respeito pelo Brasil. Vamos revogar isso. Mudar isso tudo. Discutir e montar um modelo novo. Porque esse modelo, do liberalismo econômico, fracassou”.

 

“Minha gente, às ruas e a vitória! Esse governo tem que ser derrubado. Mas eu, para terminar, insisto numa coisa: não é fora Temer, o Temer é um peão de terceira categoria nessa história. O inimigo é o capital financeiro, é o banco, é o Bradesco, é o Itaú, é o capital financeiro internacional tentando novamente dominar o mundo”, conclui ele.

 

 
O Senador Roberto Requião e Patrus Ananias estarão em Florianópolis no dia 27 próximo, junto com os deputados Pedro Uczai, Celso Pansera e Décio Lima para o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Eletrosul. O ato que se insurge contra a privatização e entrega do setor estratégico de energia ocorrerá às 9 horas no auditório Antonieta de Barros, na Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina. Participam parlamentares federais, estaduais e municipais, Frente Brasil Popular, Intersul, Intercel e outras entidades que defendem a soberania nacional.

Categorias
DestaquesGolpePolítica
Um comentário
  • Maria Bernadete Viana
    25 novembro 2017 at 13:09
    Comente

    Acho que só com a União dos brasileiros que amam seu país e querem o bem do povo, será possível não entregar o Brasil aos capitalistas internacionais. Agora é a hora de unir forças!

  • Deixe uma resposta

    AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish