Liberdade na terra e nas formas de narrar o mundo

Por Agatha Azevedo e Maxwell Vilela, com fotos de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres
Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Acreditamos em um mundo novo e em como seria bom se pudéssemos ser e “renovar o homem usando borboletas”, como nas palavras de Manoel de Barros.

A experiência de conviver com o povo do MST nos mostra como isso é possível nas pequenas coisas do dia a dia, no ato de plantar e colher. Estar próximo de quem semeia a terra dá um novo sentido para a palavra revolução, e quando vemos as crianças que ali estão conseguimos perceber a beleza de um futuro sem os estereótipos sociais.

Imergir no Festival Estadual de Arte e Cultura da Reforma Agrária é como entrar em um mundo utópico onde nos alimentamos bem, não somos envenenados, compartilhamos e aprendemos valores de respeito com a terra e com o outro, a importância da amizade e de não ter medo do bicho papão. É como estar em um mundo onde o agronegócio está vencido e a batalha pela vida e pelo projeto popular se tornam realidade.

Nada melhor do que poder ser Jornalista Livre e compartilhar bons momentos com os companheiros e as companheiras que fazem parte do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o maior produtor de arroz orgânico da América Latina.

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Foto de Maxwell Vilela, para os Jornalistas Livres

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Categorias
AgroecologiaBelo HorizonteGeralMovimentos SociaisMST

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish