Greve Geral: USP na luta contra as reformas

Ato começou na entrada da USP, foi até a Vital Brasil, bloqueando acesso às pontes Eusébio Matoso, Bernardo Goldfarb e marginal do rio Pinheiros, Zona Oeste de SP

(Clique nas fotos para vê-las em tamanho grande)

Na manhã de hoje (30) estudantes e funcionários da USP realizaram ato contra as reformas trabalhista e previdenciária.

A concentração começou por volta das seis e meia e, pouco depois, os manifestantes fecharam o acesso pelo Portão 1 da USP.

Agentes da CET colocaram cones para desviar o transito da rua Alvarenga e da avenida Afrânio Peixoto; viaturas da PM também estavam no local e a Força Tática se posicionou ao lado da guarita do P1.

Por volta das oito horas, os manifestantes saíram em marcha pela rua Alvarenga, fazendo um breve ato na estação Butantã do metrô, onde foram distribuídos panfletos sobre a greve geral.

A marcha seguiu pela Av. Vital Brasil até o cruzamento com a Av. Francisco Morato, onde bloquearam o acesso às pontes Eusébio Matoso, Bernardo Goldfarb e marginal do rio Pinheiros, assim como ocorreu na greve geral do dia 28 de abril deste ano.

Como os ônibus não puderam seguir pelas vias, os passageiros seguiram a pé pela ponte Bernardo Goldfarb.

Às dez horas, os manifestantes desocuparam as vias e retornaram ao campus da USP, encerrando o ato pacífico, sem ocorrências.

O ato foi organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores da USP – Sintusp – e pelo Diretório Central dos Estudantes da USP – DCE Livre Alexandre Vannucchi Leme, com a presença de organizações do movimento estudantil.

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.
Categorias
DestaquesDiretas JáGeralGreve GeralManifestaçõesMovimento EstudantilMovimentos SociaisPolíticaSão Paulo

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish