Incêndio fatal em Londres revela negligência com os pobres

por Jake Johnson, em CommonDreams
Foto: Jason Hawkes, via Jacobinmag.com

Foto: Jason Hawkes, via Jacobinmag.com

Com o crescente número de mortos do incêndio horrível e “sem precedentes”, que engoliu a Grenfell Tower de Londres na quarta-feira (14/05), razões institucionais e econômicas por trás da devastação vêm sendo destacadas, em meio a preocupações de que frequentes avisos de segurança foram ignorados pelo governo britânico.

O foco centrou-se, particularmente, em Gavin Barwell, que serviu como ministro da habitação antes de se tornar o chefe de gabinete da primeira-ministra Theresa May.

“Barwell comprometeu-se, no ano passado, a revisar a parte B do Regulamento de Construção de 2010, que diz respeito à segurança contra incêndio, mas a revisão foi adiada, de acordo com o jornal técnico Fire Risk Management”, informou Thomas Colson, do Business Insider.

Colson continuou:

“Um porta-voz garantiu que uma revisão teria lugar “no devido tempo”,

mas não se materializou.

Especialistas advertiram repetidamente que os atrasos do governo punham em perigo

os edifícios em todo o Reino Unido, após um incêndio de 2009 na Lakanal House,

uma torre no sul de Londres, que reivindicou a vida de seis pessoas.”

Os incêndios anteriores, apontou o deputado trabalhista Jim Fitzpatrick em uma entrevista de rádio, deveriam ter sido um “despertador”, mas nenhuma ação foi tomada.

O líder trabalhista Jeremy Corbyn, que visitou o local do incêndio na quinta-feira, disse que no final das contas “verdade tem que aparecer” sobre o que levou ao incêndio.

Em uma entrevista na quarta-feira, Corbyn sugeriu que cortes severos do orçamento podem ter contribuído para a gravidade do incêndio, observando: “Quando você reduz as despesas das autoridades locais, de alguma forma paga-se o preço”.

“Eu acredito que precisamos fazer perguntas sobre os equipamentos e recursos que foram dados às autoridades locais que possuem torres na área e, francamente, a maioria tem”, acrescentou. “Precisamos lidar com isso: precisamos que as pessoas vivam em segurança nos altos edifícios”.

Embora os comentários de Corbyn tenham sido atacados pelos tabloides britânicos de direita, ele está longe de ser o único que apontou para o vínculo entre cortes severos no orçamento e riscos à segurança pública. Como relatou The Guardian, os bombeiros argumentaram que “os cortes no orçamento do corpo de bombeiros cobraram um sério tributo nas operações”.

“Veja desta maneira”, disse um bombeiro, “você está preparado para trabalhar em um incêndio por um período máximo de quatro horas, estamos aqui há 12.”

George Eaton, escrevendo para The New Statesman, observou que “os números do Ministério do Interior mostram que há quase 7.000 bombeiros a menos na Inglaterra do que há cinco anos, o que leva tempos de resposta mais longos e uma queda de 25 por cento no número de visitas de prevenção de incêndio. Embora o número de mortes relacionadas a incêndios tenha caído de 750 por ano, no início dos anos 80, para 264 em 2015, no ano passado aumentou para 303. “

Alguns, além de chamar a atenção para a austeridade, ligaram o incêndio à crescente desigualdade de renda na Grã-Bretanha, observando que são os pobres e os desfavorecidos que mais sofrem de cortes nos gastos públicos.

“O incêndio de hoje em Grenfell Tower não está fora da política”,

escreveu a jornalista Dawn Foster em Jacobin na quarta-feira,

“é um símbolo da profunda desigualdade do Reino Unido”.

Qualificando de “nojentas” as disparidades de riqueza e renda, Danny Vance, pastor associado da Igreja Comunitária de Notting Hill, argumentou na sequência do incêndio mortal de Grenfell que as preocupações de segurança não teriam sido negligenciadas se fossem provenientes daqueles que viviam nos “apartamentos de 2 milhões a 5 milhões de libras ao virar a esquina.”

“Isso não é uma surpresa para mim.

Para qualquer um que tenha trabalhado em qualquer lugar no centro da cidade

– isso não é uma surpresa.

Os pobres são constantemente negligenciados.”

E concluiu:

“Coisas como esta vão continuar acontecendo se os pobres forem ignorados nesta cidade.”

Nota

Tradução, por César Locatelli e Ricardo Gozzi, do artigo Deadly London Fire Shows How Concerns of Poor ‘Constantly Neglected’, publicada em CommonDreams, em 15 de junho de 2017, em: https://www.commondreams.org/news/2017/06/15/deadly-london-fire-shows-how-concerns-poor-constantly-neglected

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.
Categorias
DestaquesInternacional

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanGreekHebrewItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish