A Mídia Internacional diante das Delações da JBS.

Os Jornalistas Livres selecionaram mais de dez meios de todo o mundo e traduziu o título das notícias da novela política brasileira.

Quando a imprensa não é comprada pelas elites nacionais, ela não tem papas na língua. Não foi somente os brasileiros que se surpreenderam pelas revelações do jornal “O Globo” na noite de ontem 17/05. Todos os grandes jornais do mundo também reportaram as delações de Joesley Batista, dono do grupo JBS, assim como suas repercussões. Cada meio, com sua própria abordagem, mas todos reconhecem que o atual governo está em apuros.

Estados Unidos

Os estadunidenses também estão enfrentando sua própria crise presidencial, com um escândalo seguido do outro e as petições pelo Impeachment de Donald Trump cada vez mais populares, seja nas ruas seja em Washington, os jornais não olharam muito para o Sul durante a noite. Mesmo assim, nenhum deles falhou de reportar o episódio. O líder  New York Times noticiou que “Presidente Brasileiro endossou propinas de empresário em gravações secretas, diz jornal”. Já mais progressivo Washington Post se preocupou com o cenário nacional: “Crise no Brasil aprofunda com abafo de presidente e um dos principais senadores.”

Mídias Independentes

Agora, os meio alternativo Democracy Now já fez uma matéria para Youtube em seu jornal diário, reportando que o  “Presidente brasileiro Temer reportado aprovando pagamento de suborno”. Outro veículo independente, o portal The Intercept, fundado pelo jornalista inglês ganhador do Pulitzer por seu trabalho sobre o Panamá Papers, Gleen Greenwald, já publicou um artigo afirmando que “Apenas a saída  Temer e eleições diretas podem salvar a democracia brasileira”. Greenwald atualmente é residente do Rio de Janeiro. Uma versão traduzida já foi publicada no site brasileiro.

Europa

Partindo para o velho mundo, os ingleses conseguem ser mais categóricos: o jornal The Guardian, talvez o mais radical da grande mídia internacional, publica “Gravações explosivas implicam o Presidente Michel Temer com propina”. A rede BBC, já diz  “Presidente brasileiro Michel Temer nega alegação de compra de silêncio”. Os meios da Europa continental também se enfocam no presidente, o francês Le Monde escreve “Em Brasil, o Presidente Temer desacreditado por novas revelações” enquanto o El País, o maior jornal em língua espanhola, é mais cauteloso: “Uma suposta gravação em que Michel Temer obstrui a Justiça estremece Brasil”.

Mundo Árabe e América Latina

Mas, os mais atualizados são os países do Sul do Mundo. O Al Jazeera, veículo do Catar e mais abrangente do Mundo Árabe, publicou em seu site: “Michel Temer gravado aprovando propina para Eduardo Cunha”. Enquanto o conservador grupo Clarín, da Argentina, teve como manchete de hoje: “Detenções e buscas depois da ‘explosiva´ gravação de Michel Temer autorizando uma propina”. Outros meios latino americanos já estão noticiando as repercussões no país, a Telesur, rede de televisão multi-estatal sediada na Venezuela, já publicou “Parlamentares pedem impeachment de Temer e brasileiros exigem novas eleições”. Em compensação, o jornal da maior universidade do continente latino, La Jornada do México, postou uma nota recente:  “Temer assegura que seu governo não cairá por gravações”. Será?

Categorias
Diretas JáGeral
Um comentário
  • libna serrano lins de sa
    18 maio 2017 at 20:27
    Comente

    e isto e surpresa? eu ja esperava por estas noticiais a muito tempo um canalha desse usurpador e ladrao fiseram foi colocar uma presidente eleita pelo povo honesta pra botar este cafageste estou achando otimo este cretino fica o tempo todo inventando que a inflaçao esta caindo os juros caindo e agente sabe que nao e verdade quer enganar a quem? a mae dele?o pais esta no fundo do poço be nos nao vamos aceitar eleiçao indireta vamos pra rua gente e greve geral para tirar este maldito usurpador FORA TEMER LADRAO LIBNA SA

  • Deixe uma resposta

    Traduzido automaticamente pelo Google Translate
    Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

    Relacionado com