ALEXANDRE, O CENSOR

Ao censurar o site do PT e o ex-ministro Aragão, Alexandre de Moraes demonstra que tem pontaria de atirador de elite, ele quer calar as vozes discordantes. Mas não quaisquer vozes e sim aquelas de quem têm capacidade de fazer diferente e melhor que ele
Ao censurar o site do PT e o ex-ministro Aragão, Alexandre de Moraes demonstra que tem pontaria de atirador de elite, ele quer calar as vozes discordantes. Mas não quaisquer vozes e sim aquelas de quem têm capacidade de fazer diferente e melhor que ele

Alexandre de Moraes não admite críticas e tenta calar Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça

O atual ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, ex-ministro da Justiça, conseguiu na última quinta feira (09/03) liminar que determina a retirada de conteúdo publicado no site do PT Nacional. Trata-se de uma entrevista com Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça do governo legítimo da ex-Presidenta Dilma Rousseff, sobre o passado polêmico e as sinistras relações de Moraes.

A reportagem foi veiculada no dia 11 de janeiro deste ano, quando as rebeliões no sistema penitenciário se espalharam pelo país deixando centenas de mortos. Além de apontar a incompetência para contornar a crise, Aragão declarou que Moraes nunca teve condições de assumir o ministério Justiça e tampouco teve sucesso à frente da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo onde deixou um “histórico de arbitrariedades”.

A entrevista ainda revela a relação de Moraes com Eduardo Cunha e cita “conchavos com setores que são de alto risco para a sociedade, como a facção criminosa Primeiro Comando da Capital, o PCC”. Uma bomba, enfim. Alexandre não gostou, claro.

Não é novidade que Moraes tem apreço pela repressão. Sempre criminalizou os movimentos sociais e deu voz de comando para forças policiais atuarem com vigor contra estudantes, sem tetos ou moradores de rua. Também gosta de aparecer como salvador da pátria em atos que tem apenas uma única intenção: promover seu nome politicamente. Ele já espalhou mandados de prisão em sedes de torcidas organizadas para recuar dias depois e até apareceu num vídeo bizarro munido de facão destruindo plantação de maconha. Hilário.

Todas essas ações foram explicitamente criticadas em jornais da grande imprensa tradicional. Uma breve pesquisa no Google basta para a avalanche de arbitrariedades de Moraes jorrar na internet. Fica a pergunta: por que nenhum veículo de imprensa jamais teve liminar para retirada de conteúdo? E por que o caldo só engrossou quando um ex-ministro criticou o ministro? E justamente no site do Partido dos Trabalhadores?

Ao censurar o site do PT e o ex-ministro Aragão, Alexandre de Moraes demonstra que tem pontaria de atirador de elite, ele quer calar as vozes discordantes. Mas não quaisquer vozes e sim aquelas de quem têm capacidade de fazer diferente e melhor que ele.

Nós, Jornalistas Livres expressamos toda a nossa solidariedade ao Partido dos Trabalhadores e ao ex-ministro Eugênio Aragão nesse episódio nefasto, mesquinho e vergonhoso de censura.

Assista o vídeo que Moraes quer censurar.

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.
Categorias
AnáliseDestaquesEditorialGeralHistóriaJusticaOpiniãoPolítica

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.
Um comentário
  • Luiz Carlos P. Oliveira
    22 março 2017 at 7:12
    Comente

    Quanto mais o Careca fala e age, mais dá razão àqueles que o criticam. É a lei da seleção natural.

  • Comente

    *

    *

    Traduzido automaticamente pelo Google Translate
    Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

    Relacionado com